Capacete para Moto: conheça as regras e escolha o melhor para seu perfil

0
255

Escolha vai além de estilo e modelo; Moto Willy possui especialista para indicar o modelo ideal para cada motociclista

Os motoristas que conduzem motocicletas precisam ser centenas de vezes mais cuidadosos. Um motociclista cuidadoso é aquele que se preocupa entender melhor sobre questões de segurança, como os tipos de capacete para moto mais adequados para cada situação. Uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) estabelece normas para o uso de capacete nacional ou importado. Na Moto Willy, empresa especializada em peças e acessórios para motos e motociclistas, só há capacetes a venda que são certificados e autorizados. Segundo o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), os tipos de capacete para moto regulamentados no Brasil são: integral (fechado), misto (com queixeira removível), modular (com a frente móvel) e aberto (sem queixeira).

De acordo com a diretora geral da Moto Willy, Josiele Willy, o capacete é um item de segurança obrigatório e deve ter selo de certificação do Inmetro e elementos refletivos nas partes laterais e traseira do capacete, com uma superfície de pelo menos 18 cm². Além disso, também fica proibida a fixação de película escura na viseira e, durante deslocamentos noturnos, é obrigatório que a viseira seja do padrão cristal”, explica. Para os capacetes que não tenham viseira, a utilização de óculos de proteção especial muito utilizado em competições off-road é recomendada pela lei. Segundo a resolução, que é um complemento ao Código Brasileiro de Trânsito (CBT), os óculos corretivos ou de sol não substituem os óculos de proteção, porém podem ser usado simultaneamente.

Entre os tipos de capacete para moto, Segundo Josiele da Moto Willy, o integral é o mais seguro e, por isso, usado por grande parte dos motociclistas. “A viseira cobre somente a faixa do rosto sobre os olhos, e o restante do capacete integral protege todas as partes da cabeça, incluindo a lateral e o queixo. Um bom capacete desse tipo possui forro removível e um bom sistema de ventilação para aliviar o calor, uma vez que ele é bastante fechado por ser feito para bloquear completamente pedras, insetos e poeira”, explica.

O capacete do tipo modular é aquele que possui uma viseira acoplada à queixeira, oferecendo ao motociclista a possibilidade de levantá-la para ter mais conforto em dias de muito calor. Mas veja bem: essa parte só deve ser levantada quando a moto está parada, pois a viseira é fundamental e obrigatória para a proteção do condutor. Mesmo assim, é uma funcionalidade útil, pois permite alívio em rápidas paradas sem a necessidade de remover o capacete. Devido ao fato de a queixeira ser flexível, não protege de maneira tão eficiente quanto o capacete integral.

O capacete misto é semelhante ao modular, mas a diferença é que a queixeira não é móvel, e sim removível, ou seja, o motociclista pode optar por andar com ou sem essa parte. Também se trata de um modelo que é mais confortável para usar no verão, e sua proteção, assim como no caso do capacete modular, não é tão eficiente quanto à do integral.

O capacete aberto é aquele que não possui queixeira – nem flexível e nem removível. Por isso, entre os tipos de capacete para moto permitidos no Brasil, esse é o menos seguro, apesar de ser também o mais confortável e ventilado. É preciso levar em conta que a queixeira é um item que não existe apenas para proteger o queixo, mas sim o rosto do contato com o solo. A viseira, vale lembrar, será de pouca ajuda nesse caso, pois sua função é proteger contra o vento e sujeira da estrada. Se o capacete do tipo aberto não vem com viseira acoplada, deve ser usado um óculos de proteção aprovado pelo Contran.

 

Como escolher o capacete

 

Confira a seguir dicas da Moto Willy para escolher seu capacete com segurança e também de acordo com o seu estilo.

– Tamanho: Além de vários tipos de capacete para moto, há também vários tamanhos. É preciso escolher um que se ajuste bem ao tamanho e formato de sua cabeça. Para ter uma noção dos tamanhos sem provar o capacete, pegue uma fita métrica e meça a circunferência de sua cabeça, enrolando-a logo acima das orelhas e sobrancelhas.

– Forro: O forro é a parte do capacete que impedem o contato direto da cabeça com o material externo duro e resistente. É fundamental para dar mais conforto ao motociclista, mas principalmente para amortecer um possível impacto de uma batida. Dê preferência aos modelos de capacete com forro removível, pois lavá-los é importante para a higiene – além do fato que você transpira no forro, é um ambiente propício à proliferação de ácaros e micro-organismos.

– Materiais: Cada um dos tipos de capacete para moto pode ser fabricado em diversos tipos de materiais. As boas marcas utilizam tecnologias avançadas para garantir ao mesmo tempo leveza e resistência. Um dos principais tipos de material é a fibra de carbono, que é bastante leve absorve bem o primeiro impacto. Já os capacetes feitos com fibra de vidro são ainda mais seguros, porque mantém o nível de absorção em novos impactos.

– Peso: Outro fator importante de observar no capacete é o seu peso. Dê preferência àqueles que têm em torno de 1.400 gramas, desde que sejam de boa qualidade. Há também modelos cujo peso fica próximo de 1.800 gramas. Evite capacetes tão pesados, pois eles poderão ocasionar desconforto e até dor na cervical. Na hora de experimentar os tipos de capacete para moto, escolha um cujo peso seja distribuído de maneira uniforme em toda a cabeça.

 

Serviço:

Moto Willy – Peças e Serviços para Motos

Av. Brasília, 6527, Novo Mundo – Curitiba

(41) 3039-3050 ou 98748-9132 (WhatsApp)

www.motowilly.com.br

Facebook e Instagram: @MotoWilly

Fotos: Divulgação.

Comments are closed.