Para reforçar o cuidado, Paraná Clínicas monitora pacientes com Covid-19 via telefone

Todos os casos foram incluídos no PRIORI, programa de prevenção e gerenciamento de crônicos da operadora; diariamente, equipe de saúde conversa por telefone com o paciente em isolamento domiciliar

Sem vacina ou remédio específico para tratamento da Covid-19, a alternativa tem sido combater os sintomas da doença com os medicamentos existentes. Dentro dessa realidade, o acompanhamento de saúde constante ganha ainda mais importância. Mas como é possível estar próximo do paciente e ainda garantir o isolamento? Na Paraná Clínicas, todos os casos suspeitos ou confirmados foram incluídos no PRIORI, um serviço multidisciplinar focado em prevenção e gerenciamento de doenças crônicas.

“Depois do diagnóstico e do encaminhamento para quarentena domiciliar, nossa equipe de saúde acompanha de forma constante a evolução do quadro clínico. O monitoramento é feito por telefone, então todo dia o paciente recebe uma ligação e é questionado sobre como está se sentindo, se houve melhora sintomática e se o medicamento está ajudando. Isso aumenta nossa capacidade de reação e de adaptação do tratamento”, explica a médica coordenadora do PRIORI da Paraná Clínicas, Dra. Caroline Caldeira.

Em caso de piora clínica, por exemplo, o paciente é redirecionado de forma rápida para o serviço de telemedicina e passa por nova avaliação médica remota. “Até o momento, tivemos poucos casos com reconsulta ou necessidade de atendimento presencial. Temos notado que, com o acompanhamento da equipe do PRIORI, os pacientes estão se sentindo mais cuidados e reagido de forma positiva ao serviço”, completa a médica coordenadora do programa.

Pelo telefone, a equipe também orienta o isolamento social, destacando a importância de manter o distanciamento inclusive daqueles que dividem a casa com o paciente com suspeita ou confirmação de coronavírus. “Nesses casos, o isolamento não deve ser só social. Além de reforçar a higiene das mãos, com álcool em gel ou maior frequência de lavagem, é preciso não compartilhar utensílios de cozinha e pessoais e até mesmo dormir em quartos separados durante os 14 dias de quarentena”, enfatiza Dra. Caroline.

camila.t@excom.com.br

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Assine a nossa newsletter

Para ser atualizado com as últimas notícias, ofertas e anúncios especiais.

spot_img