Talentos femininos na música: do fado a Chiquinha Gonzaga

0
278

A voz de Portugal e a pioneira da Música Popular Brasileiras se encontram no repertório da série de vídeos Ônibus Palco na Quarentena. Os dois mais recentes conteúdos gratuitos divulgados pelo projeto, nesta semana, trazem composições da portuguesa Amália Rodrigues e da carioca Chiquinha Gonzaga, interpretadas pelo orquestra Ladies Ensemble, formada exclusivamente por mulheres. Os temas são, respectivamente, “Nossa Senhora de Nazaré” e “Corta Jaca”. Ambos os conteúdos podem ser conferidos nas redes sociais: Instagram (@onibusdacultura), Facebook (@onibusdacultura) ou YouTube (@solardorosariocuritiba).

A série de vídeos do Ônibus Palco leva para a internet o conteúdo desta unidade cultural sobre rodas. O grupo Ladies Ensemble faz parte do elenco que se apresentava nesta unidade cultural móvel, percorrendo todos os bairros de Curitiba, com foco principal na periferia. Com a pandemia, passou a divulgar conteúdo pela internet.

O vídeo com a faixa “Nossa Senhora de Nazaré” é o segundo da série que a orquestra Ladies Ensemble gravou para prestar homenagem ao centenário de nascimento de uma das maiores artistas portuguesas de todos os tempos, Amália Rodrigues, grande diva do Fado. Dona de uma voz marcante que fez sucesso no mundo todo e divulgou a cultura portuguesa internacionalmente, ela nasceu em 23 de julho de 1920 e faleceu em 6 de outubro de 1999. A faixa escolhida dessa vez é “Senhora de Nazaré”, uma composição tradicional deste estilo.

Para a gravação, realizada com cada integrante tocando de sua casa, as Ladies convidaram dois músicos curitibanos de destaque: a cantora Orly Bach e o guitarrista Daniel Migliavaca. Ele toca a tradicional guitarra portuguesa, também conhecida como guitarra do fado.

Chiquinha Gonzaga, pianista e compositora.

Já a faixa “Corta Jaca”, um dos grandes sucessos de Chiquinha Gonzaga, inaugura uma série de quatro vídeos que as Ladies Ensemble farão para homenagear esta grande mulher da música brasileira. “Chiquinha Gonzaga foi pioneira na música e uma mulher à frente do seu tempo”, conta Fabiola Bach Akel, violinista e fundadora da Ladies. “Foi a primeira musicista de choro, autora da primeira marcha de carnaval – “Ó Abre Alas”, de 1899 – e também a primeira mulher a reger uma orquestra no Brasil, entre muitos outros atos ousados para a época. Tudo isso numa época em que apenas trabalhar fora de casa já era algo pouco usual, e muitas vezes reprovado, para uma mulher”, conta Fabiola.

A estreia desta música também foi cercada por um ato de rebeldia contra os costumes da época. Chiquinha interpretou “Corta Jaca” no Palácio do Catete, sede do governo federal brasileiro na época, no Rio de Janeiro. Quem a acompanhou, ao violão, foi ninguém menos do que a primeira-dama de então, Nair de Teffé, mulher do presidente Hermes da Fonseca. A data do feito foi o dia 26 de outubro de 1914.

Ônibus da Cultura na Quarentena

YouTube: @solardorosariocuritiba
Instagram: @onibusdacultura
Facebook:@onibusdacultura