quarta-feira, 17 julho 2024
17.4 C
Curitiba

Campanha de valorização da mulher cardiologista e profissional de saúde é lançada pela SOCESP

Campanha de valorização da mulher cardiologista e profissional de saúde é lançada pela SOCESP

A Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo – SOCESP – promove uma campanha de valorização das mulheres cardiologistas e profissionais de saúde. Durante todo o mês de março, posts serão publicados nas mídias sociais da entidade sobre o tema, voltados para os sócios e também para o público em geral. Uma série de entrevistas exibida dentro do site da entidade, irá abordar ao longo de quatro episódios os desafios do universo feminino e de que forma conciliar a vida profissional e pessoal. O programa será conduzido por cardiologistas e sempre terá uma entrevistada. E outros quatro podcasts estão programados ao longo do mês pela Diretoria Científica.

A SOCESP tem entre os seus associados 1.151 mulheres cardiologistas, 1.031 acadêmicas de medicina, 305 médicas residentes e 131 médicas de outras especialidades. A Sociedade é também uma entidade multidisciplinar e tem 249 associadas das áreas de Educação Física, Enfermagem, Farmacologia, Fisioterapia, Nutrição, Odontologia, Psicologia e Serviço Social, além de 255 acadêmicas e 126 residentes de outras áreas da saúde. “É um universo de 3.248 sócias e decidimos, já no ano passado, sugerir a criação do grupo SOCESP Mulher, integrado somente por mulheres, para elaborar ações de valorização feminina, atividades e eventos inteiramente voltados para as necessidades delas”, destaca o presidente da SOCESP, João Fernando Monteiro Ferreira.

A diretora da SOCESP, Lilia Nigro Maia, que assumiu o desafio de coordenar o SOCESP Mulher, lembra que a primeira ação foi promover uma campanha, ainda em 2020, para o Outubro Rosa. “Alertamos o público em geral que, além da prevenção oncológica, as mulheres precisam cuidar também das doenças cardiovasculares que matam sete vezes mais do que o câncer de mama e muitas vezes é negligenciada pelo público feminino”, conta Lilia.

A pesquisa da SOCESP feita com as sócias revelou uma presença feminina em todas as áreas em que a entidade possui regionais. Após a Capital, o maior número de cardiologistas se concentra na região de Campinas, seguido por São José do Rio Preto, ABCDM, Vale do Paraíba, Ribeirão Preto e Santos, Sorocaba, Araras, Bauru, Marília, Jundiaí, Osasco, Presidente Prudente, Araçatuba e Piracicaba, Botucatu e Araraquara, São Carlos e Franca. A Sociedade, apesar de ter atuação no Estado de São Paulo, promove cursos, eventos e congressos com enorme qualidade científica, tanto que 46% das sócias cardiologistas e 17% das associadas profissionais de saúde residem e atuam em praticamente todos os estados do país.

“Sempre enfrentamos enormes desafios na vida para conciliar as múltiplas atividades que assumimos. Agregamos, ao longo do tempo, o nosso posicionamento no mercado de trabalho. E agora essa pandemia colocou muitas de nós na linha de frente do combate ao coronavírus”, completa Lilia Nigro Maia, que coordena a equipe responsável pelo projeto SOCESP Mulher composta por Ieda Jatene, Maria Cristina Izar, Suzana Avezum, Salete Nacif e Isa Pispico.

Coração feminino

Levantamento da SOCESP revela que as doenças cardiovasculares que, há 60 anos vitimavam nove homens para uma mulher, atualmente estão quase na mesma proporção: um para uma. “Precisamos usar de todas as estratégias de comunicação para informar que as mulheres também morrem por infarto, AVC e ficam doentes quando não evitam os fatores de risco para o coração, sem falar nos sintomas do infarto, por exemplo, que no caso delas, podem ser completamente distintos dos homens”, finaliza o presidente da SOCESP para justificar a campanha tão ampla.

A série “Desafios femininos atuais” será transmitida pelo Web Socesp, dentro do site da entidade, a partir de 10 de março, às 19h30. Os quatro episódios da primeira temporada serão: “Quando ter filhos”, “Nasceu! Como vou deixa-lo para trabalhar”, “Que loucura: filhos x emprego?” e “Eles cresceram! E agora, como viver com a ausência?”.

Os temas dos podcasts científicos serão como tratar as “Particularidades das Doenças Cardiovasculares na Mulher”, o “Câncer de mama e a Cardiotoxicidade”, o “Risco Cardiovascular no Climatério” e a “Hipertensão Arterial na Mulher”.

A campanha nas mídias sociais trará dados, estudos e informações de qualidade para prevenir as doenças do coração e promover qualidade de vida.

Destaque da Semana

Peça Cabaré Haikai é baseada na obra de Paulo Leminski

No ano em que completaria 80 anos, artista curitibano...

Treino intenso de musculação ajuda a preservar força em idosos

Em pesquisa dinamarquesa, programa de um ano de exercícios...

Ponta Grossa ganha segundo carro da promoção 50 Anos Premiado Condor

Em uma semana, os Campos Gerais ganharam dois carros...

Artigos Relacionados

Destaque do Editor

Popular Categories

Mais artigos do autor