Movimentação de cargas em contêineres aumenta 12% no Porto de Paranaguá

Nos primeiros seis meses deste ano, foram transportadas 5,6 milhões de toneladas em contêineres pelo Porto de Paranaguá nos dois sentidos de comércio – importação e exportação. O volume é cerca de 12% maior que as 5 milhões de toneladas registradas no mesmo período de 2020. De exportação foram 2.973.873 toneladas de cargas embarcadas. De importação, 2.589.673 toneladas.

O frango é o produto mais exportado em contêineres pelo terminal paranaense. De janeiro a junho, 875.872 toneladas saíram do Porto de Paranaguá rumo ao mercado internacional. Com alta de 2% em relação às 855.782 toneladas registradas no mesmo período do ano anterior, o produto representa 33% de tudo o que é embarcado em contêineres pelo porto paranaense.

Cerca de 80% da carne de ave congelada que saiu por Paranaguá no primeiro semestre é fruto da produção paranaense. Os outros 20% se dividiram entre produtos do Mato Grosso do Sul, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Santa Catarina, São Paulo, Rio Grande do Sul, Distrito Federal e Espírito Santo.

A China segue como o principal destino do frango exportado pela TCP, empresa que opera este tipo de carga no Paraná. Também são compradores da carne o Japão, Arábia Saudita, Emirados Árabes, África do Sul e outros mais de cem países.

O Porto de Paranaguá, através da TCP, opera o maior corredor de exportação de aves congeladas no mundo. “Oferecemos ao produtor a maior estrutura reefer da América Latina e soluções intermodais que garantem a segurança e a qualidade das cargas que são escoadas pelo terminal”, afirma o diretor comercial e institucional da empresa, Thomas Lima.

De acordo com o representante da diretoria da TCP, o terminal tem um pátio com 3.624 tomadas para conexão dos contêineres refrigerados que são utilizados para o transporte da carga, com monitoramento 24 horas, além de ramais ferroviários que ligam o Interior do Estado diretamente à área alfandegada.

Essa infraestrutura é o que permite que a exportação de frango e outros congelados se destaque pelo porto paranaense.

Também têm evidência na exportação por contêineres a madeira (13% do movimentado em toneladas); celulose (7%), papel (3%), carne bovina (3%), carne suína (2%), cortumes (2%) e gordura e óleos (2%). Os 35% restantes são divididos entre outros 58 tipos de produtos.

CONTATO COM O COLUNISTA    pietrobelliantonio0@gmail.com

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui