Brasileiro radicado em Portugal, Lucas Augusto da Silva une MPB e literatura no EP “Desjejum”

“Quando a vida te priva de ver o mundo, resta escrevê-lo”, conta o escritor, cantor e compositor brasileiro radicado em Portugal Lucas Augusto da Silva. Em projetos gêmeos frutos do período pandêmico, o artista lança o EP “Desjejum” enquanto seu novo trabalho literário, “Quarentenário”, é lançado pela Editora Urutau

Em suas cinco músicas, o EP traz os questionamentos e ansiedades em que Lucas mergulha no livro. São dúvidas sobre o amanhã, sobre como serão as relações pessoais e como o tempo parece ora passar rápido ou devagar, tudo isso sob a ótica de um imigrante que usa a música de sua terra para trazer esse lar de forma sonora.

Lucas é músico, poeta e escritor, nascido em São Bernardo do Campo e residente em Lisboa. Foi integrante dos projetos musicais Telavive (2011-13) e Torniquete (2013-15) em São Paulo e das bandas Há Caracóis (2018-19) e The Invisible Age (2019-20) em Lisboa, tendo colaborado na composição, execução e produção musical nestes e em outros projetos sonoros. Participou também de eventos musicais no Brasil, em Portugal e Angola.

É autor de “Revelação” (2017, Recanto das Letras), livro que apresenta poemas escritos durante sua mudança de país. É organizador da “Antologia Poética da Imigração Lusófona” (2021, Editora Kotter), o qual reúne poemas de 24 autores/as imigrantes em Portugal, e co-organizador do livro “O Brasil Contemporâneo e a Democracia” (2020, Outro Modo) que propõe um conjunto de análises críticas sobre a atual situação política do país, tendo colaborado ainda com ensaios, análises e textos ficcionais para diversos veículos. 

“Quarentenário” já está disponível para venda no site da editora Urutau. 

Últimas notícias

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui