Feedback ajuda na promoção, mas depende do colaborador 

Em algum momento de nossas vidas seremos convidados para uma reunião e receberemos uma opinião franca sobre nossa performance no trabalho: o temido feedback. É evidente que ninguém gosta de ouvir críticas, mas quem recebe as avaliações, precisa entender que elas são necessárias e podem ajudar no desenvolvimento e nos pontos considerados ainda imaturos no ambiente de trabalho, nunca pessoais.

Eliane Catalano, Coordenadora de Recrutamento e Seleção da RH NOSSA, diz que não há motivo para preocupação, uma vez que o papel do gestor é oferecer, de forma construtiva, dicas que o colaborador precisa para entender não apenas seu trabalho, mas que servirão para toda sua vida profissional:

“O feedback não é para apontar falta de competência, mas para ajustes e adequações na maneira como o colaborador realiza o trabalho, suas expectativas e necessidades. Em um primeiro momento, o feedback é o trabalho na empresa, mas são ensinamentos que servirão para toda a carreira”.

O que fazer em um feedback?
A especialista explica que todas às vezes que receber um feedback, o ideal é anotar, mesmo que você não concorde com o que foi dito inicialmente: “Registre o que foi dito para voltar nessa lista e veja como melhorar. Todo bom gestor aprecia um funcionário proativo, receptivo e considera isso na hora de avaliar as possibilidades de promoção.”

Principais pontos para receber um feedback corretamente
1. Tome seu tempo para reagir
Impulsividade pode arruinar muitos relacionamentos, e no ambiente de trabalho não poderia ser diferente. Após receber o feedback em uma reunião presencial ou pela Internet, não tente refutá-las, inventar desculpas ou encontrar culpados:  “Reservar algum tempo para pensar e refletir é uma atitude sensata, uma reavaliação. O processo pelo qual se aprende a considerar o feedback como algo útil é produtivo para esta evolução”.

2. Saiba o que aconteceu e o que fazer
Para uma verdadeira mudança, é necessário entender completamente a situação. Depois da reunião, se alguém reclamar do seu conteúdo ou resultados, faça perguntas detalhadas sobre quais períodos não foram satisfatórios, qual era a expectativa e o que poderia ter feito diferente: “É o primeiro passo para que o feedback saia do abstrato e se torne uma informação real. Vale entender objetivamente o que precisa ser melhorado e peça a ajuda dos responsáveis ​​para evoluir e evitar novos erros”.

3. Mostre mudança
É normal que o gestor que fez o feedback espere mudanças do colaborador, pois de nada adianta reconhecer erros e propor melhorias se estas não forem colocadas em prática: “As mudanças devem ocorrer mesmo que sejam feitas de pequenos gestos. Mostrar esforço, por exemplo, estudar mais, conversar com especialistas, procurar cursos ou treinamentos já deixam claro para o gestor que o feedback foi absorvido”.

4. Não se faça de vítima
A ideia é melhorar certos pontos e fazer-se de vítima ou isolar-se não será uma atitude madura ou eficaz para permitir melhorias: “O feedback não deve ser uma fonte de raiva ou acomodação, mas sim uma força motriz que o desafia a alcançar novos objetivos. Se fazer de vítima, como uma perseguição, vai mostrar que o profissional ainda é imaturo”.

5. Agradeça pelas palavras
Isso mesmo! A gratidão em situações delicadas confere autoridade moral e, é uma atitude simples, porém sempre esquecida: “Mesmo ao  receber um feedback um pouco mais agressivo em um primeiro momento,  agradeça ao gestor que parou o trabalho dele e se preocupou em analisar o que pode ser melhorado. Este gestor poderia simplesmente te desligar da função, mas se houve o feedback, é porque ele acredita no potencial.”

 

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui