Pessoas com problemas de audição pós-Covid devem buscar avaliação médica

Fonoaudióloga do Hospital Angelina Caron recomenda que pacientes sejam avaliados por otorrinolaringologista ao menor sinal de queixa auditiva após ter tido a doença

Pessoas com problemas de audição pós-Covid devem buscar avaliação médicaQuando a pandemia da Covid-19 começou, os principais sintomas e posteriores sequelas de pacientes em recuperação se concentravam no sistema respiratório e pulmonar. Mas passados quase dois anos desde a chegada da doença ao Brasil, estudos clínicos já determinam que os danos vão muito além: o Sars-CoV-2 causa uma doença sistêmica que pode afetar simultaneamente diferentes áreas do corpo. E que, em alguns casos, pode levar a perdas auditivas.

Esse é o alerta feito pela fonoaudióloga Mariângela Lima, do Hospital Angelina Caron (HAC), em Campina Grande do Sul, na Grande Curitiba. Segundo a profissional, tem sido frequente a chegada de pacientes relatando queixas e problemas de audição após terem se recuperado de quadros de Covid-19, além de tontura e zumbido.

“Temos recebido pacientes com essa queixa de perda auditiva, alguns meses após a Covid, ou imediatamente após ter a doença. O problema é que não temos exames prévios desses pacientes. Uma pessoa, inclusive, teve uma perda auditiva muito profunda e foi encaminhada para transplante coclear recentemente. São muitas as sequelas da Covid-19 que vão aparecendo com o tempo, caso a caso. Além da perda auditiva, zumbido e tontura também são registros comuns”, enfatiza Mariângela.

Segundo a fonoaudióloga, tendo qualquer dificuldade na fala ou audição, independente do quadro de saúde anterior à doença, é preciso procurar um médico otorrinolaringologista. “O especialista vai fazer uma avaliação e solicitar exames. Temos feito bastante esses exames no HAC. Muitos casos já apareceram até agora e isso tem nos chamado a atenção nas últimas semanas.”

Pesquisas internacionais

Um relatório publicado pelo Manchester Biomedial Research Centre (BRC), no Reino Unido, após a análise de 24 estudos que avaliaram a relação entre a audição e a Covid-19, revela que 7,6% dos participantes tiveram alguma perda de audição; e 14,8% apresentaram zumbido após ter a doença. Em outra pesquisa, a British Tinnitus Association, em parceria com a American Tinnitus Association, 40% dos pacientes que já sofriam com o zumbido relataram uma piora imediata após teste positivo para a doença.

Otorrinolaringologia

Os atendimentos clínicos de Otorrinolaringologia no Hospital Angelina Caron contam com profissionais altamente qualificados e uma estrutura múltipla de consultórios, laboratórios para exames endoscópicos e audiológicos, além de salas cirúrgicas. Para constante aprimoramento e desenvolvimento científico, o HAC possui programa de especialização em Otorrinolaringologia credenciado pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico Facial. O horário de atendimento é diário, das 7h às 16h.

Sobre o Hospital Angelina Caron

O Hospital Angelina Caron tem como missão atender plenamente os seus mais diversos públicos, de forma igualitária, humanizada e integral. Localizada ao lado de Curitiba, em Campina Grande do Sul, a instituição é um centro médico-hospitalar de referência no Sul do Brasil. Tem como pilares os mais rigorosos princípios éticos e o compromisso social, além de 38 anos de tradição para oferecer a melhor promoção em saúde e possibilitar a retomada da qualidade de vida. O HAC realiza mais de 400 mil atendimentos por ano em pacientes de todo o país, incluindo particulares e por convênios, sendo um dos maiores parceiros do SUS no Estado. Com investimentos frequentes em tecnologia e equipamentos de última geração, o hospital atua em todas as vertentes da medicina, conta com Serviço de Transplantes de Órgãos reconhecido internacionalmente e é um centro tradicional de fomento ao ensino e à pesquisa.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui