Marca catarinense Priori escolhe Curitiba para expansão fora do estado

Marca catarinense Priori escolhe Curitiba para expansão fora do estado
Com lojas em Joinville, Florianópolis, Jaraguá do Sul e Blumenau, confecção de moda praia, fitness e casual inaugurou, na capital paranaense, a primeira loja fora de Santa Catarina

Conhecida das catarinenses pela moda praia e fitness de alta qualidade e pelas coleções casuais e atemporais que vestem gerações, a marca de roupas femininas Priori acaba de chegar a Curitiba. A nova loja está instalada na Rua Carlos de Carvalho, perto da Praça da Espanha e é a primeira loja da rede fora do estado de Santa Catarina.

A vitrine atraente entrega o que promete. A coleção atual de primavera verão tem o frescor das tendências, com a assinatura de quase 40 anos de experiência da diretora criativa Maria Odete Penteado, a Detinha. São roupas versáteis e contemporâneas, que permanecem no guarda-roupa tanto pela atemporalidade do design quanto pela qualidade dos tecidos e acabamentos. Peças clássicas como chemises, blazers e vestidos e calças ganham propostas atuais com texturas, estampas e novas formas de uso.

Com fábrica instalada em Joinville, berço da confecção criada há 36 anos, a Priori apresenta quatro coleções anuais com entradas semanais de peças em todas as lojas, sistema que garante novidades contínuas para as consumidoras. “Ao longo dos anos, ficou claro que o perfil das consumidoras da marca é o da mulher madura e bem resolvida, que não se prende a modismos e que exige muita qualidade. A fórmula da durabilidade e versatilidade das criações funcionou. Tenho clientes tão leais que se tornaram amigas. Muitas gostam de contar e até mostrar que ainda têm maiôs e saídas de praia compradas lá na década de 90”, conta Detinha.

Carlos Eduardo, Detinha e o filho Pedro.Crédito: Lalesca Maio

Da sacola para a loja

Criada em Joinville (SC), cidade que é referência nacional pela excelência das confecções e malharias, a Priori é uma empresa familiar. A origem da marca está relacionada ao desafio da recém-formada desenhista industrial de conciliar o trabalho com três filhos pequenos: Clara, Pedro e Fernando, à época com cinco, três e um ano, respectivamente. Para fazer as roupas de praia da filha, Detinha começou a praticar upcycling, utilizando retalhos de tecido das confecções. “Eu sou de uma geração que tem a costura muito presente na vida das mulheres. Ainda criança, eu fazia roupas para bonecas e, mais tarde, minhas próprias fantasias e vestidos de baile e festa. Depois, comecei a fazer os biquínis de retalhos para mãe e filha. E isso acabou definindo o meu destino profissional”, lembra. A prática de costurar para a família evoluiu para uma pequena produção, que era colocada em sacolas para venda nas férias de verão no litoral.

a equipe da Priori Curitiba com a fundadora.
Crédito: Lalesca Maio

As peças produzidas para a temporada na praia foram tão bem aceitas, que a mãe empreendedora decidiu fechar a varanda de casa para transformar em loja e adaptar a sala de casa para que o espaço servisse de ateliê, para criação, talhação e costura. Nascia em 1986, a Priori, que, depois de uma década, inaugurou a primeira loja, no Centro de Joinville. O crescimento da marca, a partir de então, foi acelerado. A primeira loja na capital catarinense foi inaugurada três anos depois. “Eu peguei um período interessante, que foi a transição do ‘moletom velho’ como roupa de academia para a moda fitness, que só cresceu. A partir daí, a expansão para a linha casual impulsionou o crescimento da produção e abrimos a fábrica”, diz. Atualmente, a Priori tem sete lojas: duas em Joinville, duas em Florianópolis, uma em Blumenau, uma em Jaraguá do Sul e a mais nova na capital paranaense.

A empresa tem como principais gestores a Detinha, que supervisiona a criação das coleções; o marido Carlos Eduardo Mazza Penteado, que presta consultoria financeira, e o filho do casal, Pedro Moritz Penteado, diretor administrativo da rede. Segundo ele, a fábrica, que fica em Joinville, produz 50% de tudo que vai para as lojas. O restante é confeccionado por costureiras locais, sendo que várias são fornecedoras da Priori há mais de 20 anos. “Nós acreditamos em uma gestão baseada em critérios de sustentabilidade ambiental e social. Nos preocupamos com o ciclo dos tecidos que utilizamos, mas também com a comunidade de costureiras que formamos e que representam muito bem os valores da marca”, afirma Pedro.

A Priori trabalha com maquinário de baixo consumo energético e prioriza a escolha de tecidos com  elastano e microfibra de nylon biodegradável. O cuidado com a seleção dos fornecedores está entre as premissas que tornaram a marca famosa nas principais cidades catarinenses. “Desde sempre a questão do fornecedor é ponto prioritário, porque a durabilidade das peças é nossa marca registrada. Damos prioridade para tecidos produzidos no mercado nacional, principalmente das regiões Sul e Sudeste”, explica.

A solidez da empresa se reflete no corpo de colaboradores, que tem profissionais de criação, modelagem e produção que estão na Priori há mais de uma década. É o caso da modelista Ana Peixer, que vai completar 25 anos de casa. A profissional trabalha diretamente com a diretora criativa, a quem define como uma pessoa “extraordinária, companheira e amiga”. “Acho que uma palavra que define a Priori é dedicação, todos que trabalham conosco realmente vestem a camisa e fazem o seu melhor”, afirma.

Voo curitibano

Com 36 anos de história e o mercado de Santa Catarina conquistado, a escolha por Curitiba para o crescimento fora de Santa Catarina foi quase natural no processo de expansão da Priori. “Curitiba tem um mercado forte e pessoas que valorizam a moda. Também é uma cidade famosa pelo perfil exigente dos consumidores. Saber que estamos prontos para esse mercado nos encorajou a trazer a marca para o Paraná. E abrir mais lojas no estado está nos nossos planos”, conclui Pedro. Foi ele quem escolheu cuidadosamente o ponto, em um dos quadriláteros mais movimentados do Batel.

Priori

Rua Carlos de Carvalho, 860 – Batel

Horário de funcionamento: de segunda à sexta-feira, das 10h às 19h; sábado, das 10h às 16h

Estacionamento próprio