Jaguariaíva mostra teatro

“De 10 a 13 de abril, a cidade de Jaguariaíva será palco para o projeto cultural que promove a magia teatral com espetáculos de companhias teatrais paranaenses renomadas e uma oficina teatral para professores com apresentações gratuitas para escolas públicas e comunidade da região no Cine Teatro Municipal Valéria Luercy e na Praça Getúlio Vargas”.

A alegria e a magia do teatro chegam em abril à cidade de Jaguariaíva. Para promover o entretenimento para toda a família e crianças de todas as idades, o projeto “Jaguariaíva Mostra Teatro”, traz espetáculos de companhias paranaenses renomadas, sendo dois premiados da Cia. do Abração (Curitiba/PR) – “Estórias Brincantes de Muitos Paizinhos” e “Estórias Brincantes de Muitas Mainhas”, “A Branca de Neve – A nossa história”, da Cia. Circo Teatro Sem Lona (Maringá/PR), e o “O Terreno Baldio”, do Grupo Olho Rasteiro (Curitiba/PR). A estreia está marcada para o dia 10 de abril com uma oficina teatral voltada à professores e interessados. Já, entre os dias 11 e 13 de abril, serão realizadas seis apresentações gratuitas no Cine Teatro Municipal Valéria Luercy (R. Salomão Felix da Silva, s/n) e duas na Praça Getúlio Vargas. O projeto é patrocinado pela BRASPINE e COPEL, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura e do Programa Paraná Cultural, da Secretaria Estadual da Cultura do Paraná. Realização Ministério da Cultura e Governo Federal.

A produtora cultural, Juliana Cordeiro, comenta que o objetivo principal do festival é a formação de novas plateias, buscando atingir um público que comumente não tem a oportunidade de assistir bons espetáculos teatrais, ainda mais de forma gratuita e em suacidade. Por isso, a programação do festival também conta com debates entre público e artistas após algumas apresentações e uma oficina teatral.

Juliana ressalta que o festival prevê tradução simultânea em LIBRAS em todas as apresentações como forma de possibilitar o acesso a pessoas com deficiência auditiva. Além de ter como parceiras as prefeituras de Jaguariaíva e Arapoti, que serão beneficiadas com apresentações dedicadas especialmente a alguns de seus alunos municipais.

O projeto traz muitos benefícios para a população de Jaguariaíva. “Os pequenos municípios têm dificuldade no acesso cultural, por isso, essas iniciativas são tão importantes para a região. Temos grande orgulho em poder apresentar nosso trabalho nessas regiões e contribuir para uma nova formação de plateia, além de promover o entretenimento familiar”, revela a produtora cultural Juliana.

Saiba mais sobre os espetáculos da programação:

ESTÓRIAS BRINCANTES DE MUITOS PAIZINHOS – Cia do Abração

Os Tingas, três simpáticos e oníricos personagens, buscam um Pai, um norte que oriente para a escolha de caminhos e dê um jeito no mundo, que todos temos o dever de cuidar. Nesta história de afeto e respeito à diversidade de um mundo bagunçado apresentam-se às crianças várias figuras paternas desde o pai biológico ao adotivo, aquele que educa em casa e na escola, o pai escolhido por afinidade e até mesmo a própria mãe-pai, entre outras diversas formas de afeto paternalista. De forma lúdica, se possibilita a compreensão de diferentes aspectos da relação pai e filho, de suas abstrações e metáforas.

 Estórias Brincantes de Muitos Paizinhos é a valorização da diversidade cultural de uma terra/nação, e de cada um de nós, em particular, como resultado do encontro entre o semeador e a terra, o pai e a mãe. Uma viagem lúdica ao interior de nossa terra e de nós mesmos, através de histórias de Pais e Países. Uma brincadeira de encontros e amores com nossa identidade. E, a certeza de que ser pai é antes de tudo uma celebração da vida, do amor e do sagrado.

Fotos:

ESTÓRIAS BRINCANTES DE MUITAS MAINHAS – Cia do Abração

Embasado em obras literárias nacionais, o grupo de pesquisa e encenação da Cia. Do Abração, fundamentado nos princípios socioconstrutivistas que norteiam sua pesquisa, propõe a realização de um espetáculo sob as técnicas da contação de histórias e abstração e manipulação de objetos.

O foco temático apresentado na peça é a relação entre mães e filhos, as diferentes relações que se podem estabelecer neste mesmo binário, ressaltando o respeito que devemos ter pelas diferenças individuais de cada ser humano, quer seja ele mãe ou filho. Três simpáticos velhinhos que adoram contar histórias, um para o outro e, do seu jeito, trarão ao espectador alguns contos da literatura nacional, dirigidos à criança. Nossos contadores de histórias, divertidos e ingênuos velhinhos se confundem, brincam e se emocionam com a pureza própria de uma criança. Movidos pelos sentimentos de saudades e lembranças, começam a falar sobre suas próprias mães e sobre as diferentes mães que conhecem.

Neste clima de brincadeira e Faz-de-Conta, fazem abstrações imaginando que todas as coisas, isto é, objetos do cotidiano, elementos da natureza e seres elementais, também têm mães. Concluem-se como podem ser diferentes e ao mesmo tempo semelhantes a nós, as diversas relações entre mães e filhos: tudo quanto à imaginação e a sensibilidade de uma criança podem permitir. Um trabalho de muita sensibilidade e delicadeza feito para todas as crianças, de todas as idades, inclusive, aquelas dentro de nós.

BRANCA DE NEVE – A NOSSA HISTÓRIA – Circo Teatro sem Lona

A peça “Branca de Neve – a Nossa História”, inspirada no conto infantil, utilizando a linguagem do palhaço/clown juntamente a linguagem circense, harmonizando cultura popular com elementos folclóricos para ser apresentado em teatros e espaços alternativos.

A obra permeia em um cenário que quebra de paradigmas, onde os personagens, ao decorrer da peça, vão modificando a obra original, de modo que tragam a história para um cotidiano onde todos são iguais, quebrando imposições sociais, como por exemplo, a ideia da princesa ser dependente do príncipe, do Príncipe Encantado, entre outros. A peça prega que cada um deve agir pela maneira a qual se sente bem e que devemos respeitar e aceitar todas as diferenças, entendendo que somente o respeito mútuo pode levar a uma convivência harmoniosa.

Fotos:

_link

O TERRENO BALDIO – Grupo Olho Rasteiro

O espetáculo “O Terreno Baldio” tem sua dramaturgia livremente inspirada na obra “Os meninos da Rua Paulo”, de Ferenc Molnár, considerado o livro húngaro mais conhecido ao redor do mundo, tendo sido adaptado para o cinema em diversas línguas. A Sociedade do Betume se reúne em um terreno baldio todas as tardes, depois da escola. Nem suas próprias casas são mais importantes do que aquele espaço. Do outro lado da cidade, outro grupo – a Gangue do Ovo Podre – insatisfeito com o local onde brinca, resolve tomar posse do terreno baldio, criando uma grande batalha. A história, aparentemente infantil, vai muito além de uma disputa por território e vantagens. Fala de ideologia e do drama da vida real.

SERVIÇO:
JAGUARIAÍVA MOSTRA TEATRO
Quando: de 10 a 13 de abril de 2024
Local: Cine Teatro Municipal Valéria Luercy (R. Salomão Felix da Silva, s/n) e duas na
Praça Getúlio Vargas.

OFICINA:
Dia10/04, das 8h às 11h
Local: Cine Teatro Municipal Valéria Luercy | R. Salomão Felix da Silva, s/n
Acesso Gratuito

ESTÓRIAS BRINCANTES DE MUITOS PAIZINHOS – Cia do Abração
Local: Cine Teatro Municipal Valéria Luercy (R. Salomão Felix da Silva, s/n)
Dia: 11/04/2024 (quinta-feira)
Horários: 09h e 15h (direcionado para escolas públicas) 19:30h (aberto ao público)

ESTÓRIAS BRINCANTES DE MUITAS MAINHAS – Cia do Abração
Local: Cine Teatro Municipal Valéria Luercy ( R. Salomão Felix da Silva, s/n)
Dia: 12/04/2024 (sexta-feira)
Horários: 09h e 15h (direcionado para escolas públicas) 19:30h (aberto ao público)

A BRANCA DE NEVE – A NOSSA HISTÓRIA – Cia Circo Teatro sem Lona
Local: Praça Getúlio Vargas
Dia: 13/04/2024 (sábado)
Horário: 10h (aberto ao público)

O TERRENO BALDIO – Grupo Olho Rasteiro
Local: Praça Getúlio Vargas
Dia: 13/04/2024 (sábado)
Horário: 15h (aberto ao público)