HOME Geral Casa e Imóveis Revolução da Reutilização: transformando o descarte em oportunidade

Revolução da Reutilização: transformando o descarte em oportunidade

Nos cantos das cidades, uma mudança silenciosa está ocorrendo, uma revolução discreta, mas poderosa. Projetos como o Caçamba do Bem, fundado pela designer de interiores Marília Bender Almeida e o Família Vende, à frente Jéssica Mantovan, começam a trilhar caminhos para uma nova era na construção civil, uma era de economia circular e sustentabilidade.

Esses projetos não são apenas sobre vender itens usados – são sobre mudar mentalidades e comportamentos. Eles representam uma nova forma de encarar o que consideramos “lixo ou descarte” e mostrar que o que não nos serve mais pode ter um novo começo em outro lugar.

“Estamos acostumados a observar e consumir o que é conhecido como ‘Economia Linear’, que acaba resultando no encurtamento do tempo útil de produtos, levando ao descarte e por fim ao aumento no acúmulo residual”, diz Marília Bender Almeida, designer. Dados levantados em 2018 pela Organização das Nações Unidas (ONU) apontam que 99% dos produtos comprados são descartados após apenas seis meses. Isso, se levarmos em conta itens menores e de menor valor, uma vez que na construção civil esse prazo é um pouco maior, mesmo assim há desperdícios. “Esse descarte imediato resulta na quantidade absurda e preocupante de cerca de dois bilhões de toneladas de resíduos descartados por ano, acentuando o avanço do aquecimento global. Como forma de amenizar essa situação, diversos estudos foram realizados com o objetivo de mudar o comportamento linear da economia, eis que surge o conceito de Economia Circular.

Na economia circular, a ênfase não está apenas em comprar e descartar, mas em reutilizar e reciclar. E é aqui que a união entre as pessoas e ideias se torna fundamental para essa novo olhar e fortalecimento de comportamento. Projetos como o Caçamba do Bem e o Família Vende Tudo mostram como a colaboração entre as ideias e a comunidade pode impulsionar uma mudança significativa.

Além de promoverem um estilo de vida mais consciente e responsável, esses projetos proporcionam uma transformação na economia e apensar de terem propostas parecidas atuam como parceiros, e não como concorrentes. “Entendemos que em um mercado não consolidado, como o do second hand, a união entre os projetos parecidos é fundamental porque estamos promovendo muito mais que uma venda, promovemos uma nova forma de consumo”, diz Marília Bender Almeida.

À medida que olhamos para o futuro da construção civil e do mundo, a economia circular emerge como uma força poderosa. E projetos como o Caçamba do Bem e o Família Vende Tudo estão na vanguarda dessa revolução, mostrando que juntos podemos transformar o descarte em oportunidade e construir um futuro mais sustentável para todos.

Em breve, nas redes sociais oficiais @cacambadobem, será divulgada a nova data do bazar. Fique atento, pois sempre há novidades. Siga o projeto para não perder nenhuma atualização!

SEM COMENTÁRIOS

Sair da versão mobile