Desafio para estacionar bicicletas na cidade é discutido em exposição

Que pedalar faz bem para a saúde, polui menos e é uma alternativa para o trânsito todo mundo já sabe, mas estacionar a bicicleta no espaço urbano ainda é um desafio. Faltam estruturas adequadas para deixar as magrelas seguras, seja nos espaços públicos ou nos privados. E mesmo dentro de casa, para quem não tem tanta área útil, elas podem se transformar num transtorno. Inspirada por esta realidade, a exposição “O Ciclismo é uma boa parada”, que está em cartaz no Shopping São José, em São José dos Pinhais, apresenta uma seleção de propostas para este fim. São nove paraciclos, criados por designers para acorrentar as bikes na rua, na frente de edifícios ou em outros espaços, além de opções para uso indoor. A exposição fica em cartaz até o domingo.
 
Os modelos de alumínio apresentam diferentes capacidades de receber bicicletas,  a partir de uma até cinco. Há possibilidade de prendê-las de diversas formas, com apoio simultâneo no quadro, garfo e roda. “O modelos são alternativas àqueles poucos que existem na cidade, em sua grande maioria totalmente ultrapassados, uma vez as bikes devem ser presas apenas pelas rodas. Tal disposição gera danos: com o uso os aros acabam entortando”, conta o curador da exposição, o jornalista e cicloativista Marcos Rosa Filho. “Nossa proposta é apresentar sugestões de uso e levantar a questão dos bicicletários. Se pedalar ainda não é fácil, por conta da falta de ciclovias, estacionar é outro ponto carente”.
 
Com diferentes formas, os modelos apresentados trazem um design bem cuidado, servido também para embelezar o local onde serão instalados. Eles foram criados pelo designer Gastão Wonchorovski.
 
Quem mora em apartamento sofre com outro problema, dentro de casa: achar espaço para acomodar as magrelas sem atrapalhar o fluxo da casa. Pensando nisso, a exposição também conta com modelos de paraciclos feitos em madeira. Propõe diferentes formas de disposição, com as bicicletas em pé, por exemplo. Estes modelos foram assinados pelo designer Roni Sebben.
 
 
BIKES
 
A exposição traz ainda bicicletas dos anos 70, modelos futuristas em PVC e até uma bike toca-discos.
 
Entre os destaques da exposição estão as chamadas bicicletas “conceito”, protótipos com ideias criativas. Uma delas é a Bike PVC, produzida com canos hidráulicos, iguais aqueles utilizados para água encanada. Projetada pelo designer curitibano Lincoln Ferreira, tem seu quadro montado como um grande quebra-cabeça, unido por conexões de 40 milímetros. O mesmo inventor apresenta ainda na mostra a Bike Vinil. Trata-se de um toca-discos sobre rodas, sendo equipada com um som 3×1 e uma estante para guardar os “bolachões”. Seu desenho foi inspirada no rock e na paixão pela música.
 
A tendência das bicicletas elétricas ganha toques de esporte radical com a Mountain Bike movida por este tipo de energia. O modelo apresentado é da marca MTX, com 350 watts de potência, o que gera mais propulsão nas subidas. A autonomia aumentou de 40 km para 50 km. Para rodar esta distância, gasta apenas R$ 0,02 – muito pouco se comparado com uma passagem de ônibus, a R$ 3,30, ou ao gasto de um carro a etanol (R$10).
 
Os saudosistas não vão passar vontade. Modelos dos anos 70 ganham destaque, como o Tigrão, da Monark, e a C3, da Caloi, com design que antecedia a onda do bicicross. Outros modelos da coleção de Osmar Empinotti também fazem parte da seleção.
 
 
DESAFIO INTERMODAL – A partida será às 18h, no Shopping São José. Depois de passar pelo Terminal Central de Ônibus, o percurso terá chegada na Faculdade Fiep, na Avenida Rui Barbosa.
 
 
EXPOSIÇÃO DE BICICLETAS “O CICLISMO É UMA BOA PARADA”
 
Em cartaz até 27 de setembro
Local: Piso L1 do Shopping São José – R. Izabel A Redentora, 1434 – Centro – São José Dos Pinhais.
Entrada: franca
Horário: funcionamento do Shopping – Segunda-feira a sábado, das 10h às 22h, domingo das 11h às 22h. (pauta@fccomunicacao.com.br)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.