Orlando Azevedo apresenta a mostra “Ruínas” no MuMA

Há mais de três décadas o fotógrafo, editor e curador Orlando Azevedo vem registrando construções desmoronadas ou abandonadas em diversos locais do país e exterior. Sessenta e uma imagens desse trabalho, em cor ou preto e branco, compõem a mostra “Ruínas”, que entra em cartaz na próxima quinta-feira (4) e permanece até 27 de março no Museu Municipal de Arte (MuMA), no Portão Cultural.

Orlando assume seu pseudônimo de Jacob Bensabat para fazer um caminho dentro de um labirinto dos interesses que tem na fotografia e suas possibilidades de expressão. “Ruínas são o constante reviver e rever de uma porta oculta e do culto da morte enquanto vida e transformação”, diz o fotógrafo. A exposição deverá seguir para outros museus e espaços do Brasil. Ainda neste ano está previsto o lançamento em livro deste projeto.

Orlando Azevedo nasceu em 1949, na Ilha Terceira, em Açores (Portugal). Vive no Brasil desde 1963 e é formado em Direito. Dedica-se profissionalmente à fotografia documental em projetos especiais, assim como à criação autoral, em seu estúdio em Curitiba. É especializado em expedições e projetos de longa duração. Tem oito livros publicados.

 

Serviço:

Exposição “Ruínas”, de Orlando Azevedo

Local: MuMA – Museu Municipal de Arte – Portão Cultural (Av. República Argentina, 3430)

Data e horário: de 4 de fevereiro (abertura às 19h30) a 27 de março. De terça-feira a domingo, das 10h às 19h

Entrada franca

Comunicação Social da FCC

44ab18f6-4a9e-4dc8-ab91-bda4404a2bc8 55736984-bbaa-4425-ac4d-f893de67fdd1 307725bd-e30b-4e5d-950e-cff46003dd0d

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.