Maior parte dos casos de doenças cardiovasculares pode ser evitada

Dia Mundial do Coração alerta para cuidados com a saúde; Incidência em mulheres têm crescido

Crescendo ano a ano, as doenças cardiovasculares têm preocupado médicos e pacientes. Anualmente 500 mil pessoas sofrem infartos no Brasil, sendo que, somadas com diabetes e cânceres, são responsáveis por até 74%, segundo o Ministério da Saúde. De acordo com Flavio Studart, cardiologista da Unimed Curitiba, grande parte dessas doenças podem ser evitadas com hábitos saudáveis. Por isso, neste Dia Mundial do Coração, comemorado em 29 de setembro, o alerta é para a importância dos cuidados com a saúde.

 

“É a velha história do sedentarismo, consumo excessivo de álcool e cigarros e estresse na rotina diária, aliado a uma má alimentação. Para evitar ao máximo os riscos, pelo menos na parte alimentar e de sedentarismo, a recomendação é fazer exercícios aeróbicos, caminhadas ou corridas de 20 a 40 minutos, de três a cinco vezes por semana. Se possível, andar de bicicleta e fazer natação também são bons caminhos”, lista Studart.

 

Segundo ele, a incidência em mulheres tem aumentado ano a ano. “Ninguém está livre da possibilidade de sofrer um infarto, mas esses grupos são os mais comuns. Antes, os homens enfartavam mais, mas com o estresse do mercado de trabalho, as mulheres têm seguido o mesmo cenário. A diferença é que elas procuram mais os tratamentos cardiológicos preventivos do que os homens”, relata o cardiologista Flávio Studart, da Unimed Curitiba.

 

Esse é o caso de Sandra Mara Reiner, que aos 43 anos, descobriu que sua pressão e colesterol estavam elevados, além de sentir palpitações e arritmia. “Só não enfartei porque não era para acontecer, porque meu trabalho era muito estressante na Polícia Militar e eu não cuidava da minha saúde”, conta Sandra. A partir de então ela começou a fazer acompanhamento médico e a mudar seus hábitos. Passaram-se 10 anos e toda essa mudança valeu a pena. “Hoje estou aposentada e tenho ótima qualidade de vida. Não tenho mais problemas no meu coração”, afirma.

 

O cardiologista explica que também é importante investigar o histórico de doenças familiares do paciente. “É mais fácil prever quando há parentes em primeiro grau que já sofreram algum problema cardiovascular, mas muitas vezes isso ainda não se manifestou na família e o fator genético existe”, comenta Studart.

 

Os fatores de risco para as doenças cardiovasculares acabam sendo os mesmos que afetam os sistemas neurológicos, e até mesmo aumentam o risco de desenvolvimento de cânceres.

 

Programa Vida Saudável

 

Para incentivar os cuidados com a saúde e a prevenção de doenças, especialmente as relacionadas à prática de atividades físicas e educativas, a Unimed Curitiba promove o Programa Vida Saudável entre seus beneficiários com 60 anos de idade ou mais.

 

Entre as ações oferecidas estão a prática semanal de ginástica, avaliação de risco de queda na residência e orientações de cuidado com a saúde por meio de telefonemas, oficinas, grupos operativos e até visitas, quando necessário.

 

A ginástica é realizada três vezes por semana, com duração de 50 minutos cada, para duas turmas, em parceria com o espaço físico do Shopping Estação. Para participar, o beneficiário pode se inscrever no setor de Promoção da Saúde, bastando apresentar atestado médico de liberação de atividades físicas, documento de identidade e carteirinha da Unimed Curitiba. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3021-9193.

 

Sobre a Unimed Curitiba

Maior cooperativa de saúde do Paraná e uma das cinco maiores cooperativas do Sistema Unimed Brasil, a Unimed Curitiba foi fundada em 6 de agosto de 1971. Com 45 anos de mercado, reúne mais de 4.300 médicos cooperados e quase 600 mil clientes. “Cuidar da saúde faz a vida valer a pena” é a Missão da Unimed Curitiba, uma cooperativa Feita de Médicos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.