Estudantes catarinenses são destaque em vestibular de Medicina na UP

Dos 169 estudantes aprovados para o vestibular de Medicina na Universidade Positivo (UP), em Curitiba (PR), 21 são catarinenses. O exame seletivo foi realizado no dia 9 de outubro e também contou com provas em Santa Catarina, nas cidades de Chapecó, Criciúma, Florianópolis e Joinville.  Dos aprovados, 5 são de Joinville, 2 de Florianópolis, 2 de Caçador, 2 de Chapecó e 2 de Blumenau. Também foram selecionados alunos das cidades de Camboriú, Capinzal, Gaspar, Jaraguá do Sul, Luiz Alves, Siderópolis, Timbó e Videira. A universidade ofereceu mais de 9 mil vagas, distribuídas em 56 cursos superiores de Bacharelado, Licenciatura e Tecnologia, nas modalidades Presencial e Semipresencial.  Medicina foi o curso mais concorrido.

Os resultados deste vestibular reforçam a proximidade da capital paranaense com os catarinenses e também a vocação de Curitiba como cidade universitária. De acordo com Ipojucan Calixto Fraiz, coordenador do curso de medicina da UP, os jovens interessados em Medicina têm predisposição para morar em outras cidades em razão da forte concorrência. “Eles costumam prestar vestibular em vários locais do país. Não à toa, a Universidade Positivo conta com um perfil de acadêmicos de várias regiões, diferente do que costuma acontecer na maior parte dos outros cursos”, esclarece. Este ano, foram 59 aprovados de outras cidades. O curso de Medicina da UP é considerado um dos 10 melhores do Brasil, segundo fontes oficiais, como o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), com a nota máxima, e o sexto melhor curso do país no Conceito Preliminar de Curso (CPC), indicador de qualidade que avalia os cursos superiores.

O curso de Medicina também é, normalmente, o mais disputado nos vestibulares do país. É difícil obter uma conta exata do total de interessados. Somente por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) de 2015, existem cerca de 3,7 mil vagas em todo país. Normalmente, a relação candidato/vaga fica na ordem de 60 candidatos, o que somaria, em tese, mais de 220 mil estudantes buscando ingressar no curso”, analisa João Batista Machado, chefe do Departamento de Processo Seletivo da UP. Só os vestibulares da Universidade de São Paulo, Universidade Estadual de São Paulo e Universidade Federal do Paraná (UFPR) contam com cerca de 44 mil interessados.

A mistura de projeto pedagógico, corpo docente e gestão acadêmica explicam o bom desempenho do curso de Medicina, na opinião do reitor da UP, José Pio Martins. “Nós temos uma coordenação muito exigente. Diria que é exigente até demais. Os estudantes ficam por conta do curso de manhã, tarde e noite. Somos rigorosos para que os acadêmicos aproveitem da melhor forma possível”, diz. “Além disso, pela legislação, o curso deveria ter 7,2 mil horas/aula, mas a UP oferta quase 8,2 mil”, ressalta. (Marlise Groth)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.