Tecnologia reduz erros de arbitragem e pode inibir simulações dentro de campo

As injustiças dentro das quatro linhas estão com os dias contados.  Se depender da tecnologia, os erros capitais de arbitragem como gols irregulares e pênaltis duvidosos serão coisa do passado – assim como as simulações de faltas que tanto atrapalham o desenrolar do jogo.

O técnico do time cearense Horizonte Futebol Clube, Fernando Tonet, entende que a tecnologia demorou para começar a entrar em campo, porém o importante é que este auxílio chegou e a tendência é que melhore cada vez mais:


O grande ganho para o futebol será com relação aos erros primários, muito comuns nos gols em situações duvidosas, nos casos de pênaltis e faltas em que o árbitro acaba não vendo ou quando há um cartão amarelo ou mesmo vermelho equivocado. E tem ainda os impedimentos que geram gols irregulares e mudam o rumo de uma partida” aponta Fernando Tonet, enumerando algumas situações cruciais da partida e que sempre geram polêmicas.

 

Fim das simulações em campo

Outro fator que dificulta bastante o julgamento dos lances por parte dos árbitros é a má conduta de alguns atletas que simulam faltas. Tonnet acredita que os ‘atores em campo’ sempre vão existir por ser algo básico em qualquer situação mesmo fora do futebol,  mas o número de simulações vai reduzir drasticamente:

“O atleta vai ficar mais preocupado em relação a não sofrer punições posteriores em relação às imagens mostradas.  Esse medo vai reduzir bastante as simulações dentro de campo.”

 

Fernando Tonet não acredita que seja necessário realizar uma reciclagem com os atletas. Para tanto, basta que os jogadores simplesmente prestem mais atenção aos jogos e notícias relacionadas:

Ao acompanhar as informações sobre as novas normas impostas para o uso desta tecnologia, o jogador se enquadra perfeitamente. O simples fato de normatizar toda esta questão e começar a usar com frequência na maioria das principais competições faz com que o atleta se encaixe de forma inconsciente com os novos tempos.”    

  

Alteração do tempo de jogo seria o próximo passo

Uma outra situação que Fernando Tonet acredita que melhoraria a dinâmica das partidas é  com relação ao tempo de jogo.  O treinador entende que muitas destas situações que atrapalham o jogo corrido acontecem exatamente porque não é parado o cronômetro quando há uma interrupção no jogo, como nos casos das simulações.

Sobre Fernando Tonet

Fernando Tonet, eleito como o melhor técnico do futebol potiguar em 2016 e do futebol piauiense em 2017,  faz parte da nova geração de técnicos de futebol brasileiro. Graduado em Educação Física pela UFPR em 1997,  Fernando é conhecido por ser exigente e  disciplinador. É considerado um estudioso do futebol com experiência internacional e convivência com grandes treinadores, o que garante excelentes referências que formaram seu estilo de jogo e comando.  Ao longo da sua carreira, Fernando Tonet treinou clubes como São José (PR),  Rio Branco (PR), Paraná Clube (PR), Independente (SP), Dom Pedro (DF), Serra (ES), Vilavelhense (ES), Piauí (PI), Parnahyba (PI), Búzios (RJ), Alecrim (RN) e atualmente é técnico do Horizonte (CE). Também foi o primeiro técnico brasileiro a ser registrado no BID da CBF.

 

Sobre a KAKOI Comunicação

A KAKOI Comunicação  de comunicação full service, conta com equipe especializada em diferentes áreas para garantir a pluralidade dos projetos abrangendo a maior frente possível de comunicação.

KAKOI Comunicação – Fone:  (41) 3014-7662 – www.kakoi.com.br
R. Gumercindo Mares, 119 – Vista Alegre, Curitiba – PR