ONG Mais Marias é reconhecida como utilidade pública em Curitiba

A ONG Mais Marias, que desde 2012 atua em Curitiba e região no enfrentamento à violência contra a mulher, recebeu hoje o reconhecimento de Utilidade Pública Municipal, proposto pelo vereador Jonny Stica, com apoio de Paulo Salamuni (PV) e Pier Petruzziello (PTB) à tramitação da medida. A presidente da ONG Maria Letícia Fagundes, médica ginecologista e legista do IML, teve a oportunidade de falar em plenário sobre a importância do trabalho da ONG Mais Marias e conquistou 23 votos a favor da declaração oficial.

“Fizemos um levantamento nos casos de violência averiguados pelo Instituto Médico Legal (IML), dois anos atrás, e notamos que 80% dos casos é contra crianças e adolescentes. A violência doméstica, que atinge as mulheres brasileiras, é um problema diário, que precisa de enfrentamento”, afirma a médica.

Jonny Stica ressaltou que é importante o reconhecimento em forma de lei para instituições que trabalham a proteção da mulher. “Nosso mandato tem tido uma pauta permanente neste tema e conseguimos a aquisição de um carro patrulha Maria da Penha, que tem ajudado no combate à violência contra a mulher, resultado da política ativa realizada pela Secretária da Mulher Roseli Isidoro”.

Dados da Violência

 

Dados do Instituto Médico Legal (IML) que chegaram a ser coletados pela médica revelam que os principais agressores estão dentro das casas das vítimas. “São maridos, pais, irmãos, tios; o que deixa a mulher agredida com medo e vergonha de denunciar”, conta Maria.

 

Ainda segundo os dados, crianças de até 11 anos de idade, seguidas de adolescentes entre 12 e 18, são as maiores vítimas de violência sexual em Curitiba. Essas faixas etárias respondem por oito entre 10 dos casos de conjunção carnal e ato libidinoso registrados em 2010 e 2011 pelo IML. Já as mulheres entre 19 e 50 anos são as principais vítimas de lesão corporal, respondendo por 73% das ocorrências.

 

“Como cidadã, como médica legista e ginecologista, e como mulher lanço esta campanha para fazer a minha parte. Espero que a sociedade nos apoie nessa causa e ajude a divulgar a Lei Maria da Penha. Será um grande presente para as mulheres”, fala a médica.

 

A campanha – A campanha MaisMarias Contra a Violência é de iniciativa da médica legista e ginecologista Maria Letícia Fagundes e busca o apoio de instituições para a expansão do projeto. Quem quiser fazer parte da iniciativa, pode obter mais informações pelo link acima ou pelo email[email protected]

 

Facebook: www.facebook.com/maismarias

Site: www.maismarias.com

 

Sobre Maria Letícia

 

Maria Letícia Fagundes é Médica formada pela Faculdade Evangélica de Medicina do Paraná e pós-graduada pela USP, Maria Letícia Fagundes atua há mais de 25 anos como ginecologista. É também médica legista e atuante na Associação Paranaense dos Médicos Legistas.

 

Maria Letícia decidiu criar a ONG Mais Marias para dar sua contribuição na conscientização da violência contra a mulher. Através de palestras gratuitas, ela leva mais informação para a população sobre a Lei Maria da Penha e na sede presta atendimento e encaminhamento à profissionais parceiros da ONG.

 

“Como médica do Instituto Médico Legal faz parte do nosso dia a dia atender essas mulheres que são vítimas de agressão. Apesar de a Lei Maria da Penha estar em vigor desde 2006 para proteger a vítima, nem todos conhecem seus direitos e o que podem fazer para mudar essa realidade. Nosso objetivo é abrir o debate para conscientizar a população”.

<[email protected]>

94bf8781-1469-4b88-af0d-c7dff394c852 431379b1-7244-4208-a2a9-f75bb327b053

Deixe uma resposta