segunda-feira, 15 julho 2024
11.8 C
Curitiba

Uso de medicamentos pode aumentar as chances de queimadura solar

Pelo menos 30% dos adultos e 70% das crianças e adolescentes relatam alguma queimadura solar. A incidência é maior no período do verão, pela maior exposição e aumento da intensidade da radiação solar. Pessoas de pele clara são as mais atingidas, por possuíram menor quantidade de melanina, proteína que dá proteção à pele. Alguns medicamentos podem aumentar a sensibilidade cutânea ao sol (fotossensibilizantes) e facilitar o surgimento de queimaduras. Os medicamentos mais comuns são antibióticos (tetraciclina e sulfas), remédios para pressão arterial, diuréticos e algumas drogas como piroxicam e amiodarona e, topicamente, tinturas, perfumes e plantas como cenoura, limão, laranja, figos, entre outros.

A dermatologista Natasha Unterstell recomenda procurar um médico quando a queimadura for mais severa e ocasionar bolhas, edema, insolação e dor intensa. Uma das melhores maneiras de combater as queimaduras é evitar a exposição no sol entre às 10 horas da manhã até às quatro da tarde, além de passar protetor solar trinta minutos antes de se expor ao sol e reaplica-lo a cada duas horas.  A dermatologista lembra ainda a importância do protetor labial, a utilização de boné ou chapéu e óculos escuros, além de permanecer à sombra.

Apesar de a maioria das queimaduras solares não serem severas, é importante evitá-las, pois elas aumentam o risco de câncer na pele, problemas de catarata, rugas e algumas mudanças na pele relacionadas com o envelhecimento. “Uma pele bronzeada e com a cor do verão sempre foi considerada sinônimo de beleza e saúde, mas não existe um nível completamente seguro de bronzeamento e qualquer efeito do sol sobre a pele pode significar um risco de câncer futuro”, afirma a dermatologista.

Inflamação

A queimadura ou eritema solar pode ser definida como uma inflamação aguda da pele, com dilatação dos vasos, aumento de células inflamatórias, liberação de radicais livres  e edema entre as células que pode gerar bolhas na pele.  A causa mais frequente da queimadura solar é naturalmente a exposição excessiva ou mal protegida aos raios ultravioleta, principalmente à radiação UVB.

A dermatologista Natasha Unterstell alerta que após ocorrer a queimadura o dano na pele já foi feito, e que o tratamento visa reduzir os sintomas, e hidratar a pele para ajudar na cicatrização e utilizar filtros solares para evitar novas queimaduras.

Recomendações

A dermatologista faz algumas recomendações quando o correr a queimadura solar mais moderada.

 

  • Tome um analgésico e utilize compressas geladas no local
  • Utilize cremes hidratantes calmantes para a pele (com aloe vera, alantoína ou alfa-bisabolol).
  • Fique longe da exposição solar
  • Tome bastante água, porque muitas vezes a queimadura solar está acompanhada da desidratação

 

 

Destaque da Semana

Instituto MRV: uma década transformando vidas por meio da educação

Vertente social do grupo MRV&CO publica relatório com o...

Curitiba recebe dia 24 de julho palestra sobre carreira e indústria musical com Fernanda Lira (Crypta)

Evento inédito será realizado no Teatro Cena Hum, com...

4º Alvo Bike Festival, em Alvorada do Sul, terá talk show com especialistas em Mountain Bike

Evento, com dois dias de duração, inclui trajetos de...

Ponta Grossa ganha segundo carro da promoção 50 Anos Premiado Condor

Em uma semana, os Campos Gerais ganharam dois carros...

Saiba como a psoríase pode prejudicar o equilíbrio emocional e o coração

Desconhecimento faz pessoas com a doença sofrerem preconceito, o...

Artigos Relacionados

Destaque do Editor

Popular Categories