11° Encontro Catarinense de Coordenadores e Professores de Ciências Contábeis é realizado na UFSC

0
147

O Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina (CRCSC) promoveu, em parceria com diversas instituições de ensino superior, o 11° Encontro Catarinense de Coordenadores e Professores de Ciências Contábeis, na segunda-feira (17). O evento, realizado no auditório do Centro Socioeconômico da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis, reuniu cerca de 70 professores e coordenadores do curso de Ciências Contábeis.

O evento reuniu diversos docentes da Contabilidade e discutiu temas relacionados a metodologias de ensino nas Ciências Contábeis e a reestruturação da grade curricular do curso de graduação. A importância de o professor estar alinhado ao Projeto Político Pedagógico do Curso foi citado por todos os palestrantes do encontro.

Metodologias

O doutor em Controladoria e Contabilidade, Gilberto José Miranda, e a doutora em Administração e mestre em Ciências Contábeis, Edvalda Araújo Leal, foram responsáveis pelo primeiro painel do evento, com o tema “Novas metodologias de ensino aplicadas à Contabilidade: existe uma receita?”.

Para Miranda, uma das grandes inovações está no investimento em storytelling – contar histórias relacionadas ao conteúdo de maneira relevante e com recursos audiovisuais. “Temos que nos colocar no lugar do outro e estimular a comunicação e solução de conflitos. Somente assim, criaremos estratégias de sucesso baseadas na exposição de materiais e discussões”, explicou.

Segundo Edvalda, “o professor atua como tutor e mediador, apontando o caminho a seguir. Precisando levar o aluno ao conhecimento da prática, estimulando o trabalho em grupo, a interação e seu envolvimento na sala de aula”, disse. Ela ainda destacou que, para isso, o docente também precisa se preparar. “O professor precisa estar preparado, principalmente para conseguir equilibrar as intervenções, deixando e fazendo com que todos da sala possam participar”, afirmou.

Ao final da palestra, os dois participantes deixaram claro que não existe uma receita pronta para a Contabilidade, mas várias metodologias ativas disponíveis que podem ser aplicadas ao ensino de Ciências Contábeis.

O mediador da mesa, Irineu Afonso Frey, que é mestre em Desenvolvimento Regional e doutor em Engenharia da Produção, ressaltou a importância das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) para alavancar o ensino de Ciências Contábeis. “Precisamos investir em processos inovadores na área da tecnologia, gerando uma transversalidade de abordagem”, destacou.

Grade curricular

A mestre em Gestão Estratégica das Organizações, Maria Helena Kruger, realizou painel com tema “Reestruturação da grade curricular do curso de Graduação em Ciências Contábeis”. A palestrante reforçou que o desafio é levar seu conteúdo para o interesse real do aluno, por meio de estratégias e metodologias. “As metodologias são estratégias utilizadas pelo professor para iniciar o processo de ensino. Não podemos mais ficar restritos a sala de aula. Temos que estudar o perfil do jovem que ingressa na instituição, porque sem conhecer o aluno, a chance de acertar nestes métodos é nula”, ressaltou.

A doutora em Engenharia da Produção e professora do mestrado e doutorado em Ciências Contábeis e Administração da FURB, Maria José Carvalho de Souza Domingues, foi a responsável pela conferência de encerramento do evento. Em sua apresentação, defendeu a forma de desenvolver metodologias ativas com tecnologias digitais, para criar interação e aprendizado.

“Podemos promover acesso online de conteúdos, por meio da personalização de recurso de aprendizagem, registrando as dificuldades e processos de cada aluno e permitindo uma comunicação horizontal entre eles também”, explicou. Maria José ainda sinalizou os benefícios em processos com tecnologia por meio do compartilhamento de informações, coautorias, cocriações e outros.