Formatura dos participantes do Programa Jovens Promissores do TJPR será realizada no dia 12

O Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) e a 2ª Vice-Presidência convidam para a formatura de 48 adolescentes que participaram neste ano do Programa Jovens Promissores. A solenidade será realizada no dia 12 de dezembro, às 15h, no Auditório Pleno do TJPR, localizado no 12º andar do Prédio Anexo ao Palácio da Justiça.

Com essa certificação os adolescentes encontram-se em melhores condições de exercer atividades no mercado de trabalho, em razão de conhecimentos fundamentais agregados. A partir de agora terá início a segunda etapa, em que eles serão atendidos individualmente para serem direcionados para entrevistas de estágio e de emprego.

Sobre o Programa

Idealizado e supervisionado pela 2ª Vice-Presidência do TJPR, o programa é executado em parceria com o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (CEJUSC) do Fórum Cível de Curitiba, com a Escola de Servidores do TJPR (ESEJE), com a Polícia Militar (PMPR), com a Polícia Civil, com o Exército, com o Conselho Regional de Contabilidade, com o Paraná Clube, com o Coritiba Foot Ball Club e com instituições de aprendizagem.

Com o objetivo de mobilizar esforços por parte do Poder Judiciário e de diversos setores do poder público e da sociedade, a iniciativa busca oferecer ferramentas para que os adolescentes acolhidos desenvolvam condições de assumir o papel de protagonistas de suas próprias histórias, tornando o desligamento dos programas de acolhimento menos traumático.

Lançado em setembro de 2017, o Jovens Promissores teve início com uma série de estudos, realizados em Curitiba e Região Metropolitana, que permitiram a identificação dos adolescentes que se encontravam acolhidos e com idade próxima a 18 anos, ocasião em que são desligados das instituições de acolhimento e passam a ter a responsabilidade de se sustentarem. Além disso, foram identificados os principais desafios que comprometem o desenvolvimento da autonomia, como vínculos familiares fragilizados, reiteradas violações a direitos fundamentais, desigualdade de oportunidades, preconceito, escolaridade comprometida, dentre outros.

A partir desses levantamentos, as ações do Programa foram divididas em duas etapas. Na primeira, de formação, são oferecidas atividades como visitas guiadas ao TJPR, círculos restaurativos (visando estimular a reflexão, a autoestima, o resgate de valores e a criação da identidade do grupo), oficinas de educação financeira e empreendedorismo, além de visitas a diversas instituições públicas e privadas, nas quais os adolescentes puderam conhecer algumas carreiras e profissões.

A segunda etapa diz respeito aos acompanhamentos individuais: os adolescentes são orientados e, sempre que possível, encaminhados a cursos profissionalizantes e a vagas de estágio, aprendizagem ou emprego. imprensa@tjpr.jus.br

Talvez você se interesse por estes artigos

Fechar Menu