Especialista alerta para retirada de manchas em roupas

0
176

Na internet é comum achar dicas de como retirar manchas de tecidos. Para cada tipo de mancha, seja gordura, vinho, batom, chocolate, tinta de caneta e tantas outras   existe sempre uma receita caseira. Porém, na maioria das vezes a tentativa de tirar a mancha em casa é frustrada ou pode agravar o problema. A proprietária da Lavoutique, Lavanderia & Costura de Curitiba, Birgit Keller Marsili, alerta que muitas vezes além de do processo caseiro não resolver a questão, pode ser que na lavanderia a tentativa torne o processo ainda mais difícil, embora não seja impossível. Manchas amareladas de roupa guardada, mofo e bolor são as que não têm garantia de serem retiradas, pois dependendo do tipo de tecido e do tempo da mancha elas podem não sair.

Na Lavoutique, antes de remover uma mancha, os profissionais identificam se a nódoa   foi causada por uma proteína, vegetal, açúcar ou gordura. Segundo Birgit, é importante saber a origem para estabelecer os produtos adequados a serem usados no processo de remoção. “Quando a pessoa sabe o que causou a mancha, fica mais fácil. Embora a gente saiba identificar a grande maioria”, diz. A empresa emprega 12 tipos diferentes de produtos, todos de origem alemã da marca centenária Seitz, numa cabine de alta tecnologia com luz própria, jatos de ar comprimido, água quente e fria e escovas especiais para o tratamento. Só então é que a roupa vai para o processo de lavagem a seco.

A máquina de lavagem a seco da Lavoutique é de tecnologia italiana e pesa duas toneladas. Tem um tanque para roupa clara, outro para roupa escura e uma terceira reserva. O produto químico que circula na máquina não vai para a natureza, pois é destilado dentro do próprio equipamento. São dois banhos na lavagem a seco matam 98% das bactérias e fungos, segundo Birgit. A máquina possui o filtro Air Clean que tira todo o cheiro da roupa e a vedação completa da máquina também evita que o odor saia para o ambiente da lavanderia. “O equipamento é um de nossos grandes diferenciais”, explica Birgit.

Importante para a conservação da roupa é lavar e secar numa temperatura adequada para que o tecido não encolha ou sofra outro tipo de dano. Na Lavoutique, a tecnologia das máquinas inteligentes de lavar e secar seguem rigorosamente a temperatura exigida pelos tecidos e que vêm nas etiquetas das roupas. “As temperaturas diferenciadas são importantes para a conservação da peça”, diz Birgit. E para os tecidos especiais que têm em sua composição mais de 6% de elastano ou aplicações especiais que não podem ser lavadas a seco, a Lavoutique tem a tecnologia Wet Cleaning, que trabalha com ação mecânica menor e com temperatura mais baixas.

Ao chegar na passadoria cada peça de roupa tem a umidade correta, assim a qualidade do resultado é superior. Uma luz especial na passadoria permite uma visão melhor para enxegar as peças com o ferro, que tem uma sapata italiana para garantir a preservação das peças. Outro detalhe importante da passadoria é saber qual a temperatura do ferro adequada para passar cada tipo de tecido.  Depois de passada, a roupa segue para o controle de qualidade, embalagem e finalmente para o destino, o cliente.

A Lavoutique tem duas lojas em Curitiba, uma na Rua Professor Pedro Viriato Parigot de Souza, 3.901 (41 3285 8500) com horário de funcionamento das 8 às 18 horas, de segunda a sexta, e sábado das 9 às 13 horas e outra na Alameda Dr. Carlos de Carvalho, 2.050 (41 3026-0600), no Supermercado Angeloni, com horário de funcionamento das 9 às 21 horas, de segunda a sábado.

Especialista alerta para retirada de manchas em roupas
Cabine tira-manchas. Foto: Divulgação