Ricardo Cintra é o novo treinador de Esportes Aquáticos do Clube Curitibano

Referência no Brasil em esportes aquáticos, o Clube Curitibano está investindo em uma nova identidade e metodologia de treinamento para seus atletas em 2020. À frente do trabalho está o treinador Ricardo Cintra, responsável pelo desenvolvimento da ex-nadadora Poliana Okimoto, medalhista de bronze olímpica e referência na Maratona Aquática.

A contratação do treinador acompanha os passos da diretoria eleita no ano passado, liderada pelo Diretor de Esportes Aquáticos e Piscinas André Luiz Diniz, que busca investir na formação dos atletas, com treinamentos qualificados que respeitem o ritmo dos nadadores.

Experiente e vencedor, Cintra, de 41 anos, será o elo entre os atletas, técnicos, pais e a diretoria. “Nosso maior objetivo é dar uma identidade para a Natação do Clube, no longo prazo, e fazer com que a gente tenha uma metodologia de trabalho em que todos falem a mesma língua. O Curitibano tem uma das melhores estruturas do Brasil, com potencial de revelar campeões e ser o melhor em todas as categorias”, afirma.

Em 2019, a equipe juvenil de Natação do clube foi protagonista da temporada ao conquistar os títulos do Campeonato Brasileiro Interclubes de Inverno (Troféu Arthur Sampaio Carepa) e de Verão (Troféu Carlos Campos Sobrinho).

A supervisão de Ricardo Cintra não é exclusiva para a modalidade Natação. O treinador também vai contribuir para o melhor desenvolvimento dos atletas nas provas de fundo, como a Maratona Aquática. Cintra é uma das referências na modalidade.

Trajetória vitoriosa

 Natural de Mogi Mirim, no interior de São Paulo, Ricardo Cintra tem a paixão pela Natação correndo pelas suas veias desde cedo. Com cinco anos iniciou sua trajetória e já aos 14 deu a primeira grande braçada quando viajou até São Paulo para defender o Corinthians.

“Fiquei dois anos por lá. Depois, fui para o Pinheiros por cinco anos. Mais tarde, eu nadei durante dois anbos no Minas Tênis Clube. Nos Estados Unidos, passei um ano em Coral Springs, na Flórida”, recorda. Sua especialidade eram os 50m livre, prova na qual conquistou a medalha de prata no Troféu José Finkel em 2002, seu melhor resultado como nadador.

A chegada em Santos, mais especificamente no Santa Cecília, foi o início de uma grande transformação em sua vida. Ainda como atleta, Ricardo Cintra conheceu a também nadadora Poliana Okimoto, hoje sua esposa. Em Santa Cecília, o mogimiriano formou-se em Educação Física e assumiu como técnico de Poliana, após aposentar a touca.

Rio 2016

 O técnico recuperou a autoestima de Poliana com os esportes aquáticos e foi importante para a nadadora migrar das piscinas para o mar aberto em 2005.

A mudança sugerida por Cintra foi um tremendo sucesso, tanto que a nadadora se tornou pioneira do esporte no Brasil: primeira medalhista e campeã mundial, primeira medalhista olímpica, primeira campeã do circuito mundial, com direito a recordes de vitórias. O destaque fica para a medalha de bronze olímpica conquistada na Rio 2016.

Além da sua parceria histórica com Poliana, Cintra também foi técnico de grandes clubes e orientou atletas da natação que conquistaram medalhas nas principais competições do Brasil. Soma-se a isso o seu trabalho com triatletas, destaque para Paulo Miyashiro, ex-atleta olímpico. 

Comments are closed.