Campanha artística humanitária visa minimizar crise no setor da música

0
307

Está em andamento a Campanha Artística Humanitária, que visa minimizar a crise causada ao setor da cultura, em especial o da música, nestes tempos de pandemia da Covid-19. A iniciativa é de uma das principais associações de direitos autorais do país, a Associação Brasileira de Música e Artes (Abramus).

Roberto Menescal

A proposta é arrecadar dinheiro, comprar cestas básicas e doa-las para ONGs da área cultural, para que cheguem aos que estão sem trabalho e renda durante a pandemia. Artistas como Roberto Menescal, Vitor Kley, Fernando & Sorocaba, Jorge & Mateus, Jorge Vercílio, Paulo Ricardo, Solange Almeida e Anderson Freire, Chitãozinho e Chororó, Felipe Araujo, são alguns dos milhares de artistas associados da Abramus que abraçaram a Campanha Artística Humanitária, doando instrumentos e itens pessoais de suas coleções para serem leiloados.

Paulo Juk 
Segundo Paulo Juk, que é Diretor Vice-Presidente da entidade que conta com uma unidade em Curitiba, o Paraná também está na campanha e trabalhando na divulgação em todo o estado, além de Santa Catarina, divulgando e incentivando a participação de todos, com doações e participação no leilão.
“A crise que está assolando o mundo inteiro, também afeta o mercado da música e a cultura de uma forma sem precedentes”, comentou Paulo.

REGINALDO MANZOTTI

Aqui em Curitiba, por exemplo, o Padre Reginaldo Manzotti, que também é titular da Abramus, doou para o leilão, um terço e uma imagem de Jesus das Santas Chagas. Segundo o padre “não sabemos quanto tempo essa pandemia irá durar e como será o mundo que ela irá nos entregar. Por isso, precisamos praticar a caridade para as pessoas em situação de vulnerabilidade, como a Campanha Artística Humanitária.”

Reginaldo Manzotti

E acrescentou Reginaldo Manzotti: “Eu sempre peço: seja um girassol na vida de alguém, iluminando a vida de alguém próximo através de um gesto de solidariedade. Devemos nos conscientizar com a gravidade do que estamos vivendo e seguir as recomendações sanitárias dos órgãos competentes e claro, o senso comum. Temos que cuidar do próximo e de nós.”

As doações que serão convertidas em cestas básicas, são destinadas a quatro ONGS, que congregam os profissionais da cadeia cultural, incluindo o Paraná, como técnicos de som e luz, roadies, iluminadores, bilheteiros, carregadores, seguranças, músicos entre outras funções, e que estão impossibilitados de trabalhar durante esse período de isolamento social.

BERÇO DE TALENTOS

Dupla Jorge e Matheus e  Victor Kley

Paulo Juk, vice-presidente da Abramus, que também é músico, mostrou-se confiante quanto a participação de empresários paranaenses em apoio à Campanha Artística Humanitária, da Abramus. Segundo ele, no caso específico do Paraná, “nosso estado é amplamente conhecido como um berço de talentos, em todas as áreas, mas principalmente da música, com abrangências nacional e internacional. ”

E enfatiza: “Tenho a certeza que o Paraná dará grande contribuição, pois os empresários aqui sediados são muito reconhecidos em apoiar iniciativa visando atenuar ou eliminar problemas sociais. A campanha da Abramus, ora em desenvolvimento tem o intuito de envolver não só a população como as empresas, em um propósito não motivado por interesses comerciais, mas sim por uma causa social.

LEILÃO E DOAÇÕES

A arrecadação se dará de duas maneiras: através de um leilão virtual com itens doados por artistas associados e também de doações diretas, em espécie e de qualquer valor ao projeto. As doações podem ser feitas através do link https://d.brbid.com/abramus. O leilão também poderá ser visualizado através do mesmo link, que está aberto para lances a desde do dia 15 de maio.

Presidida por Roberto Menescal, a Abramus é a curadora da inciativa, mas toda a verba arrecadada será integralmente destinada à Campanha Humanitária. “Não haverá distribuição de dinheiro, apenas cestas básicas para as famílias contempladas. A expectativa é que 10 mil famílias recebam as cestas, totalizando 150 toneladas de alimentos”, informa a associação.

 

Comments are closed.