Lienne abre nova fase da carreira com versão de afro-samba de Vinícius e Baden Powell

0
208

Lienne por Pat Duarte

Na semana em que se completam 40 anos sem Vinícius de Moraes, a cantora e compositora carioca Lienne celebra a vida e obra do poetinha ao iniciar uma nova fase na sua carreira com “Canto de Iemanjá”, clássico do poetinha com Baden Powell. O single faz parte de uma sequência de lançamento de afro-sambas e está disponível em todas as plataformas de música digital.

Ouça “Canto de Iemanjá”: https://smarturl.it/CantoDeIemanjaLienne

“Amo esse universo que é um capítulo todo especial  da música brasileira, com Baden e Vinicius, Moacir Santos e Tincoãs, por exemplo. Os afro-sambas já estavam entrando no meu trabalho a partir do próximo single que lançarei, ‘Canto de Sereia’, música minha e de Ledjane Motta, que sai em agosto. Então, fiz essa versão do clássico de Baden e Vinicius que dialoga com essa nova fase”, conta a artista, que iniciou sua discografia com o disco “Porta-Chuva”, no fim de 2018. 

Lienne faz de sua música uma ponte entre o tradicional e o novo, entre o ancestral e o profano, com um olhar feminino único e de cronista bem-humorada das ruas e da boemia. Usando como base a MPB e o samba, ela mistura os sons num caldeirão com influências cearenses e pernambucanas herdadas de seus pais. 

Entre sambas, maracatus, cocos e ijexás, as canções da artista foram forjadas com a experiência adquirida na vivência da cultura popular. E a força que leva para o palco veio no carnaval, em rodas de samba, em espaços importantes como o Circo Voador e a Fundição Progresso ou para multidões como no réveillon de Copacabana, onde abriu 2020 cantando como convidada do premiado DJ Mam.

O ano também marca o início de uma nova fase da artista, que mergulha em pesquisas e aprendizados pessoais, artísticos e acadêmicos. A potência da cultura popular brasileira ganha força em singles que criam um diálogo de gerações de afro-sambas. 

“Estou aproveitando esse mergulho no universo dos afro-sambas para aprender cada vez mais de música e de Brasil. É uma jornada de compreensão, de respeito. Afinal, a música vai muito além dos sons que a gente toca”, conclui.

Ouça “Canto de Iemanjá”: https://smarturl.it/CantoDeIemanjaLienne

Ficha técnica: 

Voz: Lienne 

Violão: Almir Côrtes 

Cavaquinho: Marcos Tannuri 

Edição de áudio e mixagem: Paulo Nasnuven