Gordurinha pós-pandemia: esses 4 procedimentos ajudam a esculpir a silhueta e até deixar ‘tanquinho’

Novidades em técnicas com procedimentos não invasivos e cirúrgicos ajudam a definir o contorno corporal, reduzindo gorduras e até deixando o abdômen tanquinho

Gordurinha pós-pandemia: esses 4 procedimentos ajudam a esculpir a silhueta e até deixar 'tanquinho'

Os dias a mais em casa, sem se exercitar e sob forte efeito de estresse e ansiedade fizeram muita gente adquirir alguns quilos a mais durante a pandemia, o que pode ser notado com pequenas gorduras localizadas nos flancos e barriga, principalmente. Mas o sonho do contorno corporal bem definido não está menos distante por conta disso: é possível voltar à dieta e ao treino, mas dar um empurrãozinho com técnicas em procedimentos não invasivos ou cirúrgicos. A evolução das tecnologias e dos métodos cirúrgicos permite ultrapassar esse obstáculo que é a dificuldade em reduzir as gorduras localizadas. Veja abaixo mais sobre as técnicas e procedimentos:

Criolipólise: Para tratar gordura localizada, nos flancos, coxas, abdômen e glúteos, além de melhorar o contorno corporal, uma opção efetiva é a criolipólise do CoolSculpting. “As pessoas têm procurado por procedimentos menos invasivos que não necessitem de repouso para poderem retomar suas atividades de rotina. E a criolipólise é um deles, já que o paciente pode voltar imediatamente às atividades de rotina”, explica o cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. A tecnologia é baseada na ação do frio. “O congelamento das células gordurosas, que são muito mais sensíveis às baixas temperaturas do que os tecidos ao redor e as camadas da pele subjacentes, promove essa redução de medidas e melhora do contorno corporal. Após a sessão, que dura em média uma hora, o processo fisiológico de perda ocorre naturalmente pela eliminação progressiva das células de gordura que sofreram apoptose, ou seja, autodestruição por terem sido submetidas ao congelamento focado e controlado pela tecnologia utilizada no aparelho, porém sem causar queimaduras, úlceras ou danos ao tecido cutâneo da região tratada”, explica o médico. Os resultados, que costumam ser uma redução de até 25% da camada de gordura da região tratada, são alcançados em até dois meses.

CMSlim: Responsável por reduzir gordura e causar hipertrofia, ou seja, aumento de massa magra, a novidade é a tecnologia HI-EMT (Treinamento Eletromagnético Muscular de Alta Intensidade), que chega ao Brasil por meio do equipamento CMSlim. “A tecnologia não invasiva HI-EMT, ao ser aplicada, passa por todas as camadas da pele e da gordura, estimulando diretamente o músculo por meio de contrações contínuas e intensas. Quando exposto a essas contrações, o tecido muscular é forçado a se adaptar a essa condição extrema. Ele responde com uma profunda remodelação do interior da estrutura que resulta em hipertrofia muscular aumentada, tônus estimulado, resistência das fibras e queima de gordura”, afirma a dermatologista Dra. Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Enquanto o dispositivo executa o equivalente a mais de 20 mil abdominais ou agachamentos, o paciente consegue relaxar, já que o treino não é cansativo e nem dolorido. O equipamento é aplicado diretamente sobre a pele e o aplicador é preso a uma faixa que irá mantê-lo na região do tratamento. Segundo a Dra. Claudia Marçal, é possível observar a diferença na região logo após o término da primeira sessão. “O protocolo dependerá da frequência, de forma que se o paciente realizar oito sessões, duas vezes por semana, em um mês ele já estará com o corpo reeducado. A nona e a décima sessão serão realizadas com intervalo de 15 dias. O tratamento pode ser realizado de duas a três vezes por semana com intervalo de 48 ou 72h entre uma sessão e outra”, diz a médica. Os primeiros resultados podem ser observados depois de três ou quatro sessões.

Lipoaspiração: A lipoaspiração consiste na melhora do contorno corporal através da retirada da gordura localizada de áreas como abdômen, braços, coxas e costas, segundo o cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez. Feita sob anestesia geral ou, em alguns casos, anestesia local, a técnica é realizada com o auxílio de uma cânula por onde a gordura é aspirada, sendo geralmente executada após a infusão de uma solução salina contendo anestésico local e adrenalina. “Isto reduz a perda de sangue, permite que a gordura seja removida mais facilmente e diminui o desconforto pós-operatório, visto que reduz a dor, os hematomas e o inchaço após o procedimento”, explica o Dr. Paolo. “No caso, durante o pós-operatório o paciente pode apresentar dor leve, inchaço e hematoma nas áreas tratadas, sendo que o tempo de recuperação é de cinco a quinze dias para trabalho e um mês para atividades mais pesadas, como exercícios físicos. Além disso, a exposição solar da região deve ser evitada por 90 dias. Sessões de drenagem linfática são indicadas a partir do quinto dia de realização do procedimento. Deve-se também usar uma malha compressiva por no mínimo trinta dias.”

Lipo HD: A cirurgia promove “tanquinho”, define linhas naturais do abdômen e ressalta musculatura. Além da aspiração da gordura com aparelhos especiais, o laser define as linhas do abdômen de modo que ele fique bonito e natural. “A lipoaspiração High Definition está muito em voga entre os cirurgiões, mas nesta versão não criamos o ‘six packs’, o tanquinho, para não criar um abdômen de atleta em uma pessoa normal, o que pode gerar estranheza e resultado artificial. Com o vibrolipoaspirador e o laser, definimos a linha central e lateral do abdômen de modo que ele fique bonito e natural”, afirma o cirurgião plástico Dr. Mário Farinazzo, membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). De acordo com o médico, com esses aparelhos e cânulas finas, retira-se a camada mais superficial de gordura. “Além disso, promovemos uma leve retração da pele naquelas linhas de forma que fiquem mais marcadas e aparentes. Toda a cirurgia é realizada abaixo da pele, no tecido de gordura”, diz o médico. A técnica é indicada para pacientes que estejam com o peso ideal ou próximo a ele, mas tenham gordura localizada (que não sai com academia e dieta) na região do abdômen, flancos, culotes, braços e face interna da coxa. “Como resultado, podemos esperar um abdômen mais torneado, mas não artificial. Mais cintura, coxas e braços mais finos e um contorno mais harmônico do tronco e quadril”, finaliza o Dr. Mário.

FONTES:

*DRA. CLAUDIA MARÇAL: Dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da American Academy Of Dermatology (AAD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD). Professora e fundadora do Dermacademy MB, plataforma online de ensino a dermatologistas, a médica é speaker Internacional da Lumenis, maior fabricante de equipamentos médicos a laser do mundo; e palestrante da Dermatologic Aesthetic Surgery International League (DASIL). Possui especialização pela AMB e Continuing Medical Education na Harvard Medical School. É proprietária do Espaço Cariz, em Campinas – SP.

*DR. MÁRIO FARINAZZO: Cirurgião plástico, membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e Chefe do Setor de Rinologia da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Formado em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), o médico é especialista em Cirurgia Geral e Cirurgia Plástica pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Professor de Trauma da Face e Rinoplastia da UNIFESP e Cirurgião Instrutor do Dallas Rinoplasthy™ e Dallas Cosmetic Surgery and Medicine™ Annual Meetings. Opera nos Hospitais Sírio, Einstein, São Luiz, Oswaldo Cruz, entre outros. www.mariofarinazzo.com.br

*DR. PAOLO RUBEZ: Cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica (ASPS) e da International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS), Dr. Paolo Rubez é Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina da UNIFESP. O médico é especialista em Cirurgia de Enxaqueca pela Case Western University, com o Dr Bahman Guyuron (em Cleveland – EUA) e em Rinoplastia Estética e Reparadora, pela mesma Universidade, e pela Escola Paulista de Medicina/UNIFESP. http://drpaolorubez.com.br/

guilherme.zanette@holdingcomunicacoes.com.br