Emagreci, e agora? Confira 10 dicas importantes para manter o resultado

Evitar o reganho de peso é um dos principais desafios dos pacientes em processo de emagrecimento

Emagreci, e agora? Confira 10 dicas importantes para manter o resultado

Ter equilíbrio, principalmente durante as festas de fim de ano, é essencial para não perder os resultados @lira_n4 via Twenty20

Perder peso de forma saudável já não é uma tarefa fácil, pois demanda dedicação, persistência e mudanças profundas nos hábitos alimentares e comportamentais do paciente. E mesmo depois do objetivo alcançado, é preciso continuar sendo forte, para não voltar a ganhar peso. Todo mundo está cansado de saber, mas nunca é muito lembrar que não existe segredo ou fórmula mágica: a manutenção dos resultados depende da construção de uma estratégia inteligente e da combinação de atividades e atitudes.

Para ajudar quem está com dificuldades nesse processo, a equipe do Programa de Emagrecimento da Paraná Clínicas, Dr. Diogo Dias e a nutricionista Fernanda Gularte, construiu uma lista com 10 dicas valiosas. Confira a seguir:

 

  1. Estabeleça uma estratégia!

Não é porque você atingiu seu objetivo que pode relaxar: voltar à rotina anterior muito provavelmente vai te levar ao reganho de peso! Para manter os resultados, é preciso construir uma nova estratégia alimentar, menos rígida, mas ainda assim regrada e equilibrada. “Continuar o acompanhamento nutricional é bastante eficiente, pois o profissional consegue intervir com antecedência e adequar a dieta à realidade atual do paciente”, aponta a nutricionista.

 

  1. Construa uma rotina!

Procure manter os horários de alimentação bem estabelecidos. “Pular refeições é ruim, porque o paciente perde a noção da quantidade de comida que já consumiu durante o dia e acaba comendo mais do que deveria”, explica Fernanda. A dica vale também para os horários de dormir, acordar, fazer exercícios, trabalhar e para o lazer.

 

  1. Não deixe de treinar!

É preciso manter uma rotina de exercícios físicos. “Com 3 dias sem treinar, o organismo já começa a perder músculo. As pessoas imaginam que isso significa ficar fraco, perder força, mas não. Na mulher, percebemos a perda de massa como flacidez”, explica Dr. Diogo. A dica é procurar atividades que te ofereçam a queima de calorias, o ganho de massa magra e a sensação de bem-estar. “Encontre algo prazeroso ou você vai desistir em poucos dias”, indica o médico.

 

  1. Entenda se é fome ou ansiedade!

É preciso compreender os sinais do seu corpo para conseguir diferenciar se sua fome é física ou emocional. “A física é quando a barriga ronca, você come e fica saciado, não tem sentimento de culpa. A fome emocional é aquela que aparece de repente e só passa se você comer um alimento específico. Geralmente, traz culpa e não saciedade”, explica a nutricionista.

 

  1. Não estoque comida!

“Quando temos tempo ocioso, a tendência é procurarmos algo para comer. Mas os alimentos que fornecem prazer, geralmente, são ricos em açúcar e gordura”, explica a nutricionista. No momento de ansiedade, pode ficar mais difícil resistir se você tiver um estoque de bolachas recheadas, doces e chocolates. Troque por lanches saudáveis, como coco in natura, castanhas ou chocolate 70% cacau. “Alimentos que ao serem mastigados fazem croque-croque, ajudam a aliviar a ansiedade”, completa Fernanda.

 

  1. Tome água!

Manter o corpo hidratado ajuda na perda de peso, pois ativa o metabolismo, gera sensação de saciedade, filtra toxinas, evita a retenção de líquido e ajuda o intestino a funcionar. “Temos muitas queixas de constipação porque o paciente não toma água”, alerta Fernanda. Para saber a quantidade adequada, basta multiplicar 35ml por quilo de peso. “Mas não precisa ser só água. Abuse dos chás sem adoçar, sucos sem coar, água saborizada e água de coco”, explica Dr. Diogo.

 

  1. Coma comida de verdade!

Esqueça os industrializados: descasque mais e desembrulhe menos. Inclua no dia a dia frutas, saladas e vegetais que trazem saciedade e micronutrientes benéficos para o sistema imunológico. Cozinhe mais, prefira pratos coloridos, com proteínas e carboidratos integrais, que geram mais saciedade. “Experimente novas receitas e acrescente novos sabores, especiarias e ervas na sua rotina alimentar”, sugere o médico.

 

  1. Coma 4 porções de proteína!

Quando consumimos só carboidrato, acabamos ficando com fome mais rápido. Com 4 porções de proteína por dia, aumentamos a saciedade. Invista em diferentes tipos: frango, peixe, bovina, suína e vegetal – como cogumelos, feijão, ervilha e quinoa. “E isso vale também para o café da manhã. Se incluirmos um ovo mexido ou omelete, o resultado é muito melhor”, explica Fernanda.

 

  1. Durma bem!

Manter uma rotina regulada de descanso também é muito importante. “Ficar acordado na madrugada estimula o sistema endocanabinóide a produzir hormônios que dão aquela vontade de assaltar a geladeira e comer alimentos que normalmente você não tem vontade e em quantidades que você não está acostumado”, explica Dr. Diogo. Se o sono demorar a aparecer, abuse dos chás calmantes, como camomila e erva doce, ou inclua na refeição da noite alimentos ricos em triptofano, como banana, abacate, queijos magros e iogurtes.

 

  1. Só volta!

Um dos pensamentos mais sabotadores do processo de emagrecimento é: “já que eu furei a dieta hoje, vou continuar ‘jacando’ até segunda-feira”. Não faça isso! Se você saiu da dieta na hora do almoço, é só voltar na próxima refeição. E também não tente fazer compensações exageradas, pois podem gerar mais ansiedade e levar à compulsão. O sucesso está na regularidade e na dedicação.