Na pandemia explodem as vagas falsas de emprego

Hoje tudo passou a ser virtual, desde coisas boas – como pedir comida, conseguir um emprego e assistir filmes – até coisas más como roubos e golpes, que preocupam cada vez mais. Um dos meios mais comuns que os criminosos encontraram para conseguir dados de pessoas desavisadas é o ambiente virtual de recrutamento e seleção para vagas de trabalho.

A taxa de desemprego no Brasil é de 14,8 milhões de desempregados, representando 14,7% da população segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A marca, registrada no começo de 2020, já é a maior da série histórica da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) desde 2012 e tem chamada a atenção de aproveitadores e golpistas.

“É incrível como em um momento tão delicado, em que as pessoas estão buscando uma forma de ganharem suas vidas, ações criminosas aconteçam se aproveitando da necessidade e, de certa maneira, do desespero de muitos em busca de uma vaga” declara Eliane Catalano, Coordenadora de Recrutamento e Seleção da RH NOSSA.

Um levantamento recente feito pelo laboratório de cibersegurança Psafe, encomendado pelo jornal Extra, encontrou 346.196 tentativas de golpe que simulavam ofertas de emprego até maio deste ano, prejudicando diretamente os candidatos e indiretamente as empresas sérias de recrutamento:

“Os criminosos tentam de tudo para conseguir extrair o máximo de dados pessoais possíveis, incluindo senhas bancárias. Uma modalidade praticada é a falsa cobrança para participar de supostos processos seletivos”.

Não caia no golpe
A maior dica é desconfiar de pessoas que se passam por recrutadores usando canais informais, como redes sociais ou emails que não possuam o nome de uma empresa no endereço:

“Se tiver escrito Gmail no endereço, pode abandonar. Verifique no site oficial da empresa se a vaga existe e, de preferência, procure sites que cadastrem seus dados de maneira profissional. Desconfie de processos rápidos demais, pois qualquer vaga séria vai analisar seu currículo, suas competências técnicas, vai fazer entrevistas para entender quais são suas perspectivas e quais são suas experiências profissionais”

A especialista alerta ainda que falsos recrutadores aparecem repentinamente já com a vaga pronta, sem qualquer entrevista e muitas vezes cobrando por isso. Nunca, nenhuma empresa séria pede senhas bancárias ou cartão de crédito. Se isso acontecer, denuncie.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui