Movimento paralímpico inspira vídeo do cantor e compositor Fabrízio Rubinstein

Em tempos de Jogos Paralímpicos, as histórias de luta e superação se multiplicam. Trazendo inspiração destes exemplos e jogando luz nos desafios coletivos que precisam ser enfrentados, o cantor e compositor Fabrízio Rubinstein divulga “Capaz de Fazer”. Com vídeo dirigido por Andréa Fiuza Avesani, a música está disponível em todas as plataformas de streaming e faz parte do projeto “Antes do Nascer do Sol”, que será concluído como uma coletânea de singles.

“‘Capaz de Fazer’ manda um recado para o mundo: faça o que você quer fazer, não desista! Você pode sonhar e realizar os seus projetos. Muitas vezes, encontrará pedras pelo caminho, mas você dá conta! Supere-se para contar a sua história”, reflete Fabrízio.

Entre muitos personagens no vídeo, um se destaca: Estevão Lopes, que no ano de 2012, aos 34 anos, foi vítima de bala perdida em uma cidade-satélite de Brasília. Após um longo período de tratamento, recebeu o comunicado que uma lesão na medula não permitiria   recuperar partes dos movimentos da cintura para baixo. 

Este foi o momento onde Estevão precisou se reinventar, olhar a vida sob uma nova perspectiva e tornou-se atleta. Praticou vela adaptada, remo e canoagem. Começou a colecionar títulos e teve oportunidade de viajar para 30 países, representando o Brasil em competições pelo mundo. 

“Além de desenvolver a modalidade esportiva, Estevão também ajuda outras pessoas com deficiência a alcançarem uma vida com mais qualidade. O resultado disso é a sociedade e a dedicação ao Capital do Remo, que hoje figura entre as maiores escolas de remo e canoagem paralímpica da América Latina. O investimento nas atividades esportivas trazem ganhos à vida de Estevão e também de quem o cerca, porque é a concretização de que o esporte muda, transforma e impacta vidas”, conta a diretora Andréa Fiuza Avesani sobre a escolha do personagem para o clipe de Fabrízio.

Brasiliense formado em Ciência Política (UnB) e em Direito (UNICEUB), Rubinstein tem como a sua grande paixão a música. Aos sete anos, ingressou na Escola de Música de Brasília onde estudou flauta e trompete. Com doze, iniciou o aprendizado de violão e, aos 15, o de piano. Aos 17, foi para o Rio de Janeiro aprimorar a técnica em violão na Escola de Música Antônio Adolfo. De volta a Brasília, também estudou canto no Instituto de Música do Distrito Federal.

Como integrante da banda de rock Conexão C na capital, foi finalista do Festival Skol Rock. Fabrízio também participou da peça “O Colar de Diamantes”, de Vicente Pereira, compondo e tocando ao vivo a trilha do espetáculo dirigido por André Amaro. Além disso, dedicou tempo e suor para experiência solo nos palcos de Brasília. Seus trabalhos mais recentes são o intenso single e clipe “Meus Olhos, Seus Olhos” e a delicada “Apostas”.

Com produção de Fábio Santanna e mixagem e masterização de Pedro Tiê, “Capaz de Fazer” está disponível nos principais serviços de streaming. 

Assista a “Capaz de Fazer”: 

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui