― Advertisement ―

spot_img
Home+ MaisGenteInstituto Aurora abre chamada para ampliar bibliotecas de organizações que atendem meninas...

Instituto Aurora abre chamada para ampliar bibliotecas de organizações que atendem meninas em situação de vulnerabilidade

Podem se inscrever, até o dia 18 de outubro, centros de socioeducação femininos, casas de acolhimento e OSCs que atendem meninas em situação de vulnerabilidade. Cinco iniciativas serão contempladas com formação, livros e roteiros para rodas de diálogo

Até o dia 18/10 estarão abertas as inscrições para a I Chamada Biblioteca Mais Plural – edição meninas, uma iniciativa do Instituto Aurora para Educação em Direitos Humanos que representa uma chance para INICIAR ou AMPLIAR um projeto educativo que seja voltado para o cantinho de leitura ou biblioteca de instituições ou organizações que trabalhem com meninas em situação de vulnerabilidade. Podem se inscrever centros de socioeducação femininos, casas de acolhimento e OSCs que atendem meninas.

Com a I Chamada Biblioteca Mais Plural – edição meninas, o Instituto Aurora quer que educadoras e educadores que já trabalham com meninas em situação de vulnerabilidade tenham mais recursos para disseminar o empoderamento feminino, o respeito às diferenças e o exercício da cidadania. Tudo isso, com o apoio da literatura.

Cinco instituições/organizações que atendem meninas, em território nacional, serão selecionadas e receberão:

● 6 horas de formação online (síncrona) para educadoras/educadores nos dias 23, 24 e 25 de novembro, das 14h às 16h (horário de Brasília). Serão abordados temas como: Educação em Direitos Humanos, Literatura e Empatia, e Práticas Restaurativas em ações educativas envolvendo literatura.

● 10 roteiros para rodas de diálogo. Os roteiros estão compilados em um e-book exclusivo, que poderão servir de apoio às futuras atividades educativas.

● 10 obras literárias contemporâneas que contribuem para a educação em direitos humanos de forma plural, dialógica e despolarizada.

Educação e Diálogo

No começo deste ano, a Unidade Socioeducativa Feminina do RS foi beneficiada pelo projeto, como relata a educadora Patrícia Dornelles. “A ação Biblioteca Mais Plural nos ajudou a resgatar a nossa biblioteca para que seja um espaço de educação e diálogo. Daremos início a rodas de conversa temáticas com as meninas a partir dos livros.”

Obras Literárias

A curadoria do projeto Biblioteca Mais Plural selecionou 10 obras literárias contemporâneas e que representam visões de mundo plurais, a partir de escritores negros, escritoras mulheres, narrativas da Ásia, do Oriente Médio e outras. Pessoas que possuem realidades próximas ou diferentes daquelas das meninas atendidas e que por isso são capazes de expandir suas visões de mundo.

1. Um Espinho de Marfim e Outras Histórias, de Marina Colasanti

2. Quarto de Despejo, de Carolina Maria de Jesus

3. O melhor que podíamos fazer, de Thi Bui

4. No Seu Pescoço, de Chimamanda Ngozie Adichie

5. Quem tem medo do feminismo negro?, de Djamila Ribeiro

6. O filho de mil homens, de Valter Hugo Mãe

7. As boas mulheres da China, de Xinran

8. Eu sou Malala, de Malala Yousafzai e Christina Lamb

9. Na minha pele, de Lázaro Ramos

10.Outros jeitos de usar a boca, de Rupi Kaur

Serviço

I Chamada Biblioteca Mais Plural – edição meninas

https://institutoaurora.org/chamada-biblioteca-mais-plural/

Inscrições gratuitas até 18/10

Contato: contato@institutoaurora.org

stephanesena@gmail.com