Como realizar a prevenção ao câncer de próstata?

O câncer de próstata nas fases iniciais tem evolução silenciosa e a maioria dos homens não apresenta nenhum sintoma até a fase de doença avançada. Neste momento, o indivíduo pode apresentar sintomas miccionais obstrutivos, dor óssea, anemia e perda de peso. Por essa razão, campanhas como Novembro Azul são de extrema importância para alertar a população sobre a necessidade do diagnóstico precoce e para ajudar a quebrar os tabus que os homens têm em relação aos exames preventivos e tratamentos. 

O urologista Jônatas Luiz Pereira, do Instituto de Oncologia Paraná – IOP, explica que somente no ano passado foram diagnosticados mais de 68 mil novos casos, de acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), e mesmo com esses números expressivos, muitos homens ainda não reconhecem a importância de cuidar da saúde. “Os dois grandes pilares do rastreamento do câncer de próstata são o toque retal e o exame de sangue chamado PSA. É importante lembrar que uma parcela dos tumores de próstata não expressa valores aumentados de PSA, o que ressalta a necessidade de associar o toque retal ao rastreamento da doença”, explica o médico.

Idade e genética como fatores de risco

A idade é o principal fator de risco. Aproximadamente 75% dos tumores de próstata são detectados em pacientes com 65 anos ou mais, porém existem casos onde a doença é diagnosticada em indivíduos mais jovens. A genética também influência no risco de desenvolvimento desse tipo de câncer. Homens com história familiar de câncer de próstata (pai, avô ou irmãos) têm ao menos duas vezes mais chances de serem acometidos pela doença. 

Diagnóstico precoce é fundamental

“A Sociedade Brasileira de Urologia orienta que, a partir dos 50 anos, os homens devem procurar um profissional especializado para a prevenção do câncer de próstata. Homens com fatores de risco, como raça negra ou histórico familiar, devem começar os exames de rastreamento aos 45 anos”, cita o urologista do IOP.  

Quebrando tabus!

Entender o exame de toque pode ajudar a quebrar o tabu. O exame digital da próstata, popularmente conhecido como toque retal, é o exame pelo qual o médico analisa características da glândula prostática. Através dele é possível analisar dados como a forma, a consistência e a presença ou não de nódulos suspeitos. Todo esse procedimento dura aproximadamente 5 segundos quando realizado por médicos experientes e capacitados.

Entenda mais!

O câncer de próstata pode ser dividido em três grupos: Baixo Risco, Risco Intermediário e Alto Risco. Os tumores de baixo risco são considerados indolentes e podem ser acompanhados periodicamente. Já os tumores de risco intermediário e alto são muitas vezes tratados com cirurgia ou radioterapia. Já o tratamento da doença avançada é baseado no bloqueio da testosterona ou bloqueio hormonal. 

Novidades e tecnologia

“Houve uma grande evolução no tratamento do câncer de próstata nos últimos anos. Surgiram novas tecnologias, como a cirurgia robótica, e exames de última geração, como o Pet Scan, que já são realidade neste cenário. Também foram desenvolvidas novas drogas e tratamentos hormonais, em especial para pacientes com doença de alto risco de progressão e para aqueles com tumores metastáticos. Todo esse avanço tem os mesmos objetivos: além de buscar a cura quando possível, prolongar o tempo e melhorar a qualidade de vida dos pacientes”, aponta Dr. Jônatas Luiz Pereira.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui