Mudança comportamental, nudges e AI – o que isso impacta na educação?

Você já recebeu um nudge hoje? Provavelmente, sim.

Um nudge é uma espécie de empurrãozinho sutil que pode ajudar o indivíduo a tomar a melhor decisão, ao tornar a escolha preferencial mais atraente.  Ele é capaz de alterar o comportamento das pessoas sem proibir ações. Sabe aquelas mensagens de texto lembrando que há oportunidades de estudos para um determinado teste? Nudge. Sugestões de filmes, livros e artigos que aparecem só pra você? Nudge.

A teoria desenvolvida pelo renomado economista comportamental Richard Thaler em 2008, que lhe garantiu o Prêmio Nobel em 2017, logo ganhou seguidores nos campos da política, economia e desenvolvimento. Na educação, não poderia ser diferente, e este é o tema da próxima edição do Talking Business. No dia 18 de novembro (15 horas/BR; 1pm/EST), o webinar promovido mensalmente pelo Global Hub em parceria com a escola superior de Gestão, Comunicação e Negócios (ESGCN) e escola Politécnica (ESPU) do Centro Universitário Internacional UNINTER, vai falar sobre Mudança Comportamental, Nudges e Inteligência Artificial.

Para responder perguntas como “O que é um nudge e como pode impactar sua formação e seu bolso?”, e mostrar como os nudges são importantes na educação, o Talking Business reuniu um time de profissionais especialistas no assunto. A professora de Educação e Relações Internacionais Susanna Loeb, Diretora do Instituto Annenberg da Universidade de Brown; o professor Guilherme Lichand, Co-fundador e presidente do conselho da Movva, empresa que impulsiona nudgebots para melhorar os resultados de aprendizagem entre alunos de baixa renda na América Latina e na África Subsaariana; e o professor Jeferson Ferro do Centro Universitário Internacional Uninter. A mediação do webinar fica por conta do vice-presidente do Uninter Global Hub Jason Dyett.

Susanna Loeb estuda o uso de nudges como intervenção de baixo custo para ajudar na educação e saúde das crianças. “Há tantas desigualdades já existentes quando eles entram na pré-escola. Estudamos o uso de mensagens de texto a seus pais e cuidadores para criar um ambiente de apoio ao desenvolvimento socioemocional. Usar os nudges com sucesso requer pensar muito na sua frequência e no seu conteúdo. Se não, pode haver um excesso de informação que leva à desistência”, explica.

Os nudges podem ajudar na educação superior também. Segundo Guilherme Lichand, as mensagens customizadas enviadas duas vezes por semana pelo EduQ+ podem aumentar o tempo de estudo em até 20%. “O sucesso requer foco no comportamento individual e no uso adequado da inteligência artificial e em novas tecnologias”, ressalta o co-fundador da Movva.

Jeferson Ferro acredita que a sobrecarga de informações se tornou um dos grandes problemas da atualidade, com impactos diretos sobre os processos de ensino e aprendizagem. Por isso, mais do que nunca, estudantes precisam de orientação sobre os melhores caminhos e estratégias para encontrar as informações relevantes e assim alcançar seus objetivos. “Neste sentido, os nudges podem se destacar como ferramentas úteis para evitar o desperdício de atenção, um recurso que nos parece cada dia mais escasso”, alerta o professor da Uninter.

No Brasil, estudantes que concluem o ensino superior ganham entre 120% e 140% a mais do que os que não concluem, revela estudo recente do Insper. Mas, infelizmente, as taxas de evasão atuais estão entre 40% e 90% em diversas áreas — como direito, engenharia e matemática. Segundo o vice-presidente do Uninter Global Hub, Jason Dyett, “intervenções pequenas e estratégicas destinadas a ajudar o aluno a avançar em sua aprendizagem podem trazer excelentes resultados em grande escala”.

O poder dos nudges foi comprovado em um experimento realizado pela Universidade Cornell em 2013, que demonstrou que o consumo de maçãs nas escolas secundárias pode aumentar em 71% se a cafeteria oferecer maçãs pré-fatiadas em vez de inteiras. Bastou as escolas disponibilizarem a fruta já cortada, para que essa se tornasse a opção mais atraente.

Ajudar as pessoas a tomar a melhor decisão sem restringir sua liberdade de escolha é uma ferramenta poderosa e positiva. O uso da tecnologia e dados para sugerir uma personalização de estímulos é inevitável neste processo. Tudo isso será discutido no próximo Talking Business, que irá demonstrar ainda como os nudges podem ter um impacto excepcional na educação e no bolso!

 

EVENTO:         TALKING BUSINESS – WEBINAR AO VIVO E INTERATIVO

TEMA:              MUDANÇA COMPORTAMENTAL, NUDGES E INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

CONVIDADOS: JEFERSON FERRO, SUSANNA LOEB, GUILHERME LICHAND

MEDIADOR:    JASON DYETT

QUANDO:        18 DE NOVEMBRO ÀS 15 HORAS (BR) 1PM (EST)

ONDE:             YOUTUBE UNINTER BRASIL, GLOBAL HUB – INSCRIÇÕES AQUI

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui