Biometria neonatal de alta definição é implantada no Paraná

Em 2021, a Natosafe recebeu o Prêmio Fortis Paraná, que reconhece empresas comprometidas com a prevenção à violência e aos crimes contra crianças e adolescentes no estado

O Paraná é o sexto estado brasileiro a adotar a tecnologia que permite a identificação biométrica dos bebês ainda na sala de parto. Desenvolvida pela empresa brasileira Natosafe, a solução é pioneira no mundo e emprega a plataforma INFANT.ID para captura, análise e exportação de digitais em alta definição desde o minuto zero de vida de uma criança. O projeto piloto será instalado no Hospital do Trabalhador, instituição pública indicada pela Secretaria de Estado da Saúde. Além do Paraná, a plataforma já está em funcionamento em outros cinco estados brasileiros: Goiás, Pernambuco, Mato Grosso, Santa Catarina e Rio de Janeiro.

A cada dois dias, uma criança desaparece no Paraná. E só em 2020, foram 169 desaparecidos, segundo dados da Polícia Civil do estado, que coleciona casos célebres de desaparecimentos, como o do menino Guilherme Caramês, cuja mãe, Arlete Caramês, elegeu-se vereadora para lutar pela causa. Essa luta ganha agora uma ferramenta tecnológica de alta precisão, desenvolvida pela empresa curitibana Natosafe e já estuda a implantação em outros países como Israel, EUA, Egito, Uruguai, Panamá etc.

Cada impressão digital identifica uma única pessoa. Por isso, a biometria é usada nos principais documentos de identificação e é uma importante aliada na solução de crimes. As crianças são as principais vítimas de sequestro, tráfico internacional para exploração sexual e adoção ilegal. “A biometria garante o primeiro passo para a cidadania do recém-nascido, além de dar maior segurança à família no momento do parto e posteriormente a ele também, evitando adoções ilegais, roubos e trocas de bebês”, destaca o CEO da Natosafe, Ismael Akyiama.

Além de coletar as digitais de recém-nascidos em alta definição, o sistema permite a criação do vínculo entre a mãe e o bebê e as informações coletadas são enviadas para as autoridades públicas. O objetivo é garantir a segurança da criança, zerando os riscos de troca de crianças na maternidade e de sequestros.

Em 2021, a Natosafe venceu o prêmio Fortis Paraná 2021 na categoria entidade privada. A iniciativa visa identificar empresas comprometidas com a prevenção à violência e aos crimes contra crianças e adolescentes no estado, reconhecendo, estimulando e dando publicidade às experiências que contribuem para a proteção da infância e da juventude no estado. O prêmio é mais uma confirmação de que a tecnologia beneficia as crianças e os adolescentes do Brasil, garantindo que possam conviver com suas famílias. Mais do que isso: a coleta da digital ainda na sala de parto permite que o estado possa desenvolver políticas públicas para a educação e saúde de forma muito mais efetiva, com informações precisas sobre o número de nascidos em sua região.

O termo de parceria para o projeto piloto “Biometria Natal” foi assinado pelo Tribunal de Justiça do Paraná e pela Secretaria de Justiça, Família e Trabalho. A ação envolve também as secretarias estaduais de Saúde e da Segurança Pública – através do Instituto de Identificação – e a Celepar.

Scanner biométrico
O scanner biométrico desenvolvido pela Natosafe é certificado pelo norte-americano FBI (Federal Bureau of Investigation), a maior agência policial do mundo, e pode ser usado por maternidades, hospitais, postos de vacinação, clínicas médicas, centros e institutos de identificação, cartórios de registro civil e até no controle de fronteiras.

A plataforma tem alta resolução de imagem e ergonomia, o que permite precisão e facilidade na hora de usar. Essa biometria irá enriquecer um banco de imagens com padrões de alta qualidade, facilitando pesquisas com maior precisão, contribuindo para a erradicação de sub-registro e garantindo a segurança das crianças mato-paranaenses”, explica Akyiama.

Números nacionais
Estima-se que ocorra uma troca de bebês a cada 6 mil nascimentos. As estatísticas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) são de aproximadamente 3 milhões de nascimentos por ano no Brasil, o que resultaria em 500 pais deixando a maternidade com a criança errada – mais de uma troca por dia. Esse número pode ser ainda maior por causa da subnotificação.

Anualmente, também, são registrados 50 mil casos de desaparecimentos de crianças e adolescentes. Sem dados oficiais, estima-se ainda que quase 250 mil estejam desaparecidas no país. A última estatística é de 1999, quando o Ministério da Justiça e o Movimento Nacional de Direitos Humanos se juntaram para fazer um levantamento.

A dificuldade para obter números confiáveis é consequência da ausência de um cadastro nacional, assim como não há comunicação entre as secretarias de segurança pública de cada estado para que os dados sejam padronizados e atualizados. Além disso, essas estatísticas poderiam ser evitadas com a identificação biométrica já na maternidade.

Sobre a Natosafe
A Natosafe é uma empresa brasileira criada com o propósito de contribuir para um mundo mais seguro. Pioneira no segmento “INFANT ID”, ou solução de identificação infantil, a companhia se dedica ao desenvolvimento de tecnologias de identificação biométrica para crianças de 0 a 10 anos. A plataforma INFANT.ID é a primeira no mundo capaz de coletar impressões digitais com alta qualidade desde as primeiras horas de vida de um bebê.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui