Como começar a planejar sua aposentadoria pelo INSS

Advogada previdenciária dá dicas para adquirir o benefício de forma correta, ao chegar na terceira idade

Aposentadoria com segurança financeira. É o que todos procuram, certo? Porém, apesar de 19% da população brasileira receber o benefício do INSS, segundo dados do IBGE, são muitas as pessoas que não recebem por falta de conhecimento. “Muita gente não sabe como fazer o pedido de aposentadoria do INSS e ainda muitos outros acabam perdendo o benefício porque falta alguma informação especial”, explica a advogada previdenciária, Tatyane Portes Lantier. Segundo ela, algumas pessoas vão dar entrada no benefício pelo site, porém, trata-se de um portal mecanizado, que não entende algumas peculiaridades que um especialista pode explicar de forma mais ampla.

Segundo a advogada, são duas formas de aposentadoria que o INSS acolhe: por idade ou por tempo de contribuição. “Segundo a nova regra em vigor desde 2019, a cada ano que passa são acrescidos seis meses na idade mínima em que as mulheres podem se aposentar. Antes era de 60 anos e agora, a partir de 2022, é de 61 anos e meio. Para os homens, é preciso ter ao menos 65 anos para se aposentar por idade. Para ambos os sexos, é preciso que a contribuição à previdência tenha sido feita por ao menos 15 anos. Já por tempo de contribuição, é preciso que a população feminina tenha contribuído durante 30 anos e a masculina, durante 35”, exemplifica.

Mas, como planejar a aposentadoria pelo INSS para não ter surpresas ao chegar na terceira idade? Confira as dicas da especialista.

1- Comece o quanto antes. Busque seus direitos junto ao seu empregador e cobre dele um extrato anual de contribuição;
2- Mantenha regularidade nos aportes. É importante não pular nenhum mês. Caso tenha ficado sem emprego, procure contribuir de forma independente. Para pagar o INSS por conta própria é preciso gerar uma Guia da Previdência Social (GPS), que funciona como um carnê mensal. A guia pode ser paga em algum banco que a pessoa tem convênio, casa lotérica e até pela internet, por meio dos aplicativos de bancos;
3- Se possível, aumente sua contribuição durante o tempo, seja pela empresa ou de forma independente, assim, é possível se aposentar com um valor mensal melhor;
4- Caso tenha ficado um tempo sem contribuir, analise a possibilidade de indenizar o período, pagando as parcelas em atraso. Se for contribuinte facultativo, é possível indenizar os últimos seis meses. Se for contribuinte individual, a análise passa ser mais criteriosa a depender da data em que a contribuição não foi paga;
5- Mantenha seus dados sempre atualizados no site do INSS, como endereço, telefone, e-mail.

“Além disso, trabalhador rural possui uma regra específica que não se enquadra nas citadas acima, por isso é preciso procurar um especialista, para não cair em pegadinhas. O mesmo serve para quem serviu ou serve o serviço militar, e também pessoas com deficiência”, diz Tatyane.

A advogada alerta de que essas são apenas algumas das dicas para iniciar um plano de aposentadoria. “Temos uma série de itens que precisamos avaliar individualmente, por isso, o ideal é procurar um especialista, para não ter surpresas na hora de receber o benefício esperado”, finaliza.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui