Brose patrocina 32º Festival de Curitiba e cria corrente solidária entre funcionários

  • Empresa acredita na importância da arte para a transformação da sociedade
  • Funcionários são motivados a doar alimentos em troca de convites

A Brose do Brasil, líder em sistemas de acesso veicular, é patrocinadora do Festival de Curitiba. Considerado o mais tradicional evento dedicado às artes cênicas do país, a programação reúne peças, artistas e apresentações das mais variadas formas artísticas, em dezenas de teatros, espaços culturais, praças e ruas de Curitiba (PR) e Região Metropolitana. A 32ª edição do festival acontece entre 25 de março e 7 de abril.

“Nas práticas de ESG da Brose, valorizamos projetos que proporcionam acesso à educação, saúde, esporte e cultura e promovam a preservação ambiental. Acreditamos que esses são os pilares que asseguram a transformação da sociedade e, consequentemente, um futuro mais igualitário e sustentável”, afirma Murilo Matta, presidente da Brose do Brasil.

O apoio ao Festival de Curitiba gera uma corrente solidária dentro da empresa. Os funcionários são incentivados a trocar 1 kg de alimento não perecível por convites para os espetáculos. Ao final da campanha, a Brose destina o arrecadado a uma instituição do entorno da fábrica, em São José dos Pinhais (PR). “É uma ação três em um. Apoiamos a realização do festival, criamos a oportunidade para nossos funcionários irem ao teatro e despertamos neles o interesse de ajudar o próximo”, complementa Matta, destacando que, nos últimos dois anos, arrecadaram aproximadamente 350 kg de alimentos.

A programação do 32º Festival de Curitiba está bastante atraente. Dentre as estreias nacionais, “Agora é que são elas” marca a volta de Fábio Porchat ao teatro, como autor e diretor. O espetáculo reúne as atrizes Maria Clara Gueiros, Júlia Rabello e Priscilla Castello Branco.

Na dança, destaque para “Sagração”, que adiciona sons e ritmos brasileiros à partitura de Igor Stravinsky e conta com a energia, vigor e originalidade da linguagem da premiada Cia. Deborah Colker.

Dirigido por Leandro Knopfholz, um dos fundadores do festival, e Fabíula Passini, a edição deste ano traz três espetáculos da região amazônica: “Cabaré Chinelo”, de Manaus (AM), “Ritual Ühpü”, criada por artistas indígenas, e “Sobre Ser Grande”, com o Corpo de Dança do Amazonas.

“Temos a proposta de produzir um ‘Festival para Todos’, que abrace todos os tipos de públicos, idades, com acessibilidade, diferentes gêneros e estilos artísticos, mantendo boa parte da programação de forma gratuita e plural, promovendo, assim, por meio da arte, a economia criativa e o turismo de Curitiba e região”, diz Knopfholz.

Sobre a Brose

No país desde 1998, a Brose do Brasil possui três unidades industriais, em São José dos Pinhais (PR), onde fica a sede, Jarinu (SP) e Goiana (PE), e aproximadamente 450 funcionários. Desenvolve e produz levantadores de vidro, fechaduras, módulos de porta, sistema de abertura de porta-malas e sistemas de arrefecimento, para as principais montadoras instaladas no Brasil e para exportação.

Globalmente, o Grupo Brose é um dos cinco maiores fornecedores automotivos de propriedade familiar, com três divisões de negócios – exteriores, interiores e acionadores elétricos. De origem alemã, a presença da marca é tão expressiva que, no mundo, a cada três novos veículos produzidos, um é equipado com pelo menos um produto Brose. O Grupo possui 31 mil funcionários, distribuídos em 69 fábricas, localizadas em 25 países. Em 2022, registrou faturamento de 7,5 bilhões de euros.