Principais doenças que afetam as crianças no verão

Foto: divulgação | Envato

A exposição ao sol e calor provoca diversas enfermidades, principalmente nas crianças, e merecem atenção

O verão e as ondas de calor acabam causando desconfortos em todos, especialmente nas crianças, é normal sentir dúvidas referente aos cuidados com os pequenos, afinal, com as férias escolares eles preferem brincar ao ar livre para aproveitar o tempo de descanso. Não apenas o sol, mas também a temperatura alta, podem afetar a saúde e merecem atenção especial.

Para a pediatra credenciada da Paraná Clínicas, Mayra Manfron (CRM 31014-PR), existem algumas doenças que mais aparecem neste período e exigem atenção dos pais. “A mudança na rotina das crianças e a exposição prolongada ao sol causam efeitos na saúde dos pequenos e muitas vezes os pais ficam confusos em como prevenir ou tratar cada enfermidade”, comenta.

Uma das situações mais comuns no verão é a insolação. As crianças costumam brincar mais expostas ao sol, como em praias, piscinas e parques, e mesmo com o uso do protetor solar, ficar por um tempo prolongado ao sol pode afetar o organismo. Os principais sintomas são: dor de cabeça, fraqueza, febre, náuseas e vômitos. “A heliose ou insolação pode se tornar algo grave e não deve ser minimizada, é preciso muita atenção a estes sintomas, principalmente quando envolvem confusão mental e perda de consciência”, alerta a médica. Para prevenir a insolação, a melhor maneira é evitar o sol das 10h às 16h, usar roupas leves e manter a hidratação. 

A desidratação, por sua vez, é recorrente durante a estação e provoca uma série de desconfortos para as crianças, como boca seca, náuseas, fraqueza e cansaço. De acordo com a pediatra, a solução é simples e demanda apenas oferecer líquidos para as crianças, mesmo antes de pedirem ou sentirem sede. Em casos que envolvem náuseas e diarréia é interessante fazer a ingestão de soro caseiro.

Outra enfermidade que aparece nesta época do ano são as viroses, provocadas por diversos tipos de vírus, elas podem ter variações em seus sintomas, mas as mais comuns em crianças são respiratórias e gastrointestinais. Mesmo sem um tratamento para  a virose, o médico pode prescrever medicamentos que aliviam os sintomas. As viroses podem ser contraídas a partir de contato com gotículas contaminadas expelidas pela boca ou nariz, também por contato com fezes ou coliformes fecais de pessoas infectadas, além de objetos e superfícies contaminadas.

Quando passam por um longo período em praias e piscinas, muitas crianças apresentam a otite, ou a conhecida dor de ouvido. Nesta época, de acordo com Manfron,  a doença de verão tem características que se diferenciam do restante do ano. “A otite externa, mais comum no verão, é causada pela água do mar ou piscina que fica dentro da orelha, na parte chamada conduto auditivo, causando muita dor ao toque”, explica. Esta infecção demanda tratamentos para a dor e limpezas para retirada completa das impurezas que a ocasionaram. 

Quem sofre de dermatite atópica também pode ter mais complicações no verão. Fatores como o cloro da piscina, o calor e a umidade podem causar eczemas. “Essas inflamações na pele causam erupções, coceiras e crostas, o que é muito desconfortável, principalmente pensando em crianças. É preciso manter a hidratação da pele durante os dias de calor, isso ameniza os sintomas”, ressalta a médica. Após nadar, é preciso enxaguar bem a pele, também deve-se utilizar cremes hidratantes após a exposição a água com cloro e sol para prevenir as erupções na pele. “São dicas práticas para o dia a dia! Assim as crianças podem aproveitar melhor o verão”, finaliza a especialista. 

 

Sobre a Paraná Clínicas

Fundada em 1970, a Paraná Clínicas é referência em planos de saúde empresariais e também atua na modalidade coletivo por adesão. Carrega a missão de cuidar com excelência de empresas e pessoas, oferecendo como diferencial os programas de saúde preventiva e promoção de qualidade de vida. Com uma infraestrutura moderna e planejada em uma rede interligada, a Paraná Clínicas conta com sete unidades próprias em Curitiba e Região Metropolitana, chamadas de Centros Integrados de Medicina: CIM Araucária; CIM CIC – 24h; CIM Fazenda Rio Grande; CIM Rio Branco do Sul; CIM São José dos Pinhais; CIM Unidade Infantil – 24h (ao lado do Hospital Santa Cruz) e CIM Água Verde. Mais informações em panaclinicas.com.br