Novo estudo realizado pela Quanta aponta benefícios no uso de medicamentos para tratar a angina crônica

Foto: Acervo Quanta

Uma equipe médica da Quanta Diagnóstico por Imagem realizou, por meio do Inova – Departamento de Pesquisa e Inovação da clínica, um estudo inédito sobre tratamentos cardíacos, publicado pela revista Cardiology and Therapy da Springer Nature, a maior editora de artigos científicos do mundo. A pesquisa recebe o nome “Efeitos da Ivabradina na Perfusão Miocárdica na Angina Crônica: um estudo prospectivo, aberto, de braço único” e foi realizada pelos médicos Dr. Olímpio França Neto (coordenador do estudo), Dr. Miguel Morita F. Silva, Dr. Rodrigo Cerci, Dr. Carlos Cunha Pereira, Dra. Margaret Masukawa e Dr. João Vicente Vítola.

O estudo foi apresentado em vários eventos científicos internacionais, comprovando sua importância para a comunidade médica e aponta os benefícios no uso de determinado medicamento para o tratamento de angina crônica, uma dor no peito causada pela isquemia (diminuição do fluxo de sangue no coração). O medicamento em questão é a Ivabradina, que tem a capacidade de reduzir a frequência cardíaca e os episódios de dor.

A pesquisa utilizou a técnica nuclear para estudar a fisiologia do coração e seu funcionamento, em especial o exame de imagem Cintilografia de Perfusão Miocárdica, para avaliar o quanto de sangue chega à musculatura cardíaca. “Há muitos anos, este exame é aceito na imagem cardiovascular para o diagnóstico de isquemia miocárdica, para nos auxiliar a confirmar que o paciente tem angina de peito por uma falta de irrigação para o coração, mesmo em uso dos betabloqueadores”, relata Dr. Olímpio França Neto.

A equipe, liderada pelo Dr. Olímpio demonstrou que após alguns meses de tratamento, o uso do medicamento foi associado à diminuição da isquemia miocárdica detectável pela cintilografia,  o que trouxe aos pacientes melhora da capacidade de exercício, diminuição da frequência de angina e aumento da qualidade de vida.

Foto: Acervo Quanta

O uso da técnica nuclear possibilitou monitorar o tratamento do paciente para observar o grau de eficácia da medicação e seus benefícios de forma inédita. Atualmente não há estudos publicados utilizando a Cintilografia de Perfusão para avaliar o impacto da Ivabradina na perfusão do músculo cardíaco. Ou seja, avaliar quanto de sangue o corpo fornece a este órgão, sob o efeito desta medicação. “Tecnicamente falando, o objetivo deste estudo foi avaliar alterações na porcentagem de isquemia miocárdica após adição de ivabradina à terapia betabloqueadora estabelecida em pacientes isquêmicos com angina crônica, utilizando cintilografia de perfusão miocárdica”, explica Dr. Olímpio.

O estudo, que recebeu financiamento do laboratório francês Servier, corrobora para as utilizações de medicações, que vão se tornar cada vez mais frequentes no tratamento atual da doença. “Existem novas medicações para controlar esse tipo de problema cardíaco. Antigamente, se fazia muito mais cirurgias e colocações de stents, um dispositivo coronário, em algumas situações específicas. Hoje o acompanhamento do tratamento clínico, com medicações, é visto como uma excelente opção. Temos condições de fazer o acompanhamento deste tratamento com a técnica nuclear”, comenta Dr. João Vicente Vítola.

O artigo “Efeitos da Ivabradina na Perfusão Miocárdica na Angina Crônica: um estudo prospectivo, aberto, de braço único” pode ser acessado no link https://tinyurl.com/yyyu4w25

Medicina nuclear no diagnóstico do câncer e doenças cardíacas

Com o Inova – Departamento de Pesquisa e Inovação, a Quanta participa de projetos de pesquisas e estudos nacionais e internacionais, cooperando e contribuindo para o desenvolvimento científico na área da saúde. “Nosso trabalho científico tem colaborado para o aprimoramento de protocolos de medicina diagnóstica em vários países”, afirma Dr. João Vicente Vítola, um dos fundadores da Quanta. “Desde 2007, temos um acordo com a Agência Internacional de Energia Atômica da ONU para o desenvolvimento da medicina nuclear no diagnóstico do câncer e doenças cardíacas”, completa.

Sobre a Quanta Diagnóstico por Imagem

Fundada em 2003, a Quanta Diagnóstico por Imagem chega aos 20 anos com o compromisso de oferecer tecnologia de ponta e médicos altamente especializados – garantindo laudos de extrema precisão e confiabilidade. “A Quanta é reconhecida não só por oferecer exames complexos, realizados dentro dos padrões mais rigorosos, mas também por dispor de todos os exames mais habituais e frequentes no diagnóstico por imagem, com alta qualidade, com um leque de opções nas áreas de Ressonância Magnética, Ultrassonografia, Radiologia e Medicina Nuclear”, afirma Danilo Gregio, CEO da Quanta. “Temos um corpo clínico experiente e uma gestão moderna, voltada para a qualidade dos serviços e o bem-estar dos pacientes”, completa.

A clínica, reconhecida como referência em diagnóstico por imagem e também pela comunidade científica, no Brasil e no exterior, tem sua sede localizada na Rua Almirante Tamandaré, 1000, no Alto da XV, em Curitiba (PR). Realiza agendamentos pelo telefone e WhatsApp através do mesmo número: +55 41 3362-9778.