Professor da Universidade de Pittsburgh participará de debate sobre o papel da tomografia computadorizada cardíaca

O professor associado de medicina da Universidade de Pittsburgh, na Pensilvânia, EUA, Marcio Sommer Bittencourt, virá especialmente a São Paulo para participar do 44º Congresso da SOCESP. Ele será conferencista em duas mesas de debate que abordarão o papel da tomografia computadorizada cardíaca e os avanços científicos em relação à doença cardiovascular aterosclerótica.
Em entrevista, o professor lembrou que as doenças infiltrativas são uma área de interesse recente da cardiologia e a melhor forma de investigação ainda não está completamente definida. Em várias situações são necessários muitos métodos de imagem para compreender melhor cada caso. “Na minha aula vou discutir o potencial uso da tomografia cardíaca na investigação destas doenças”, completou Marcio Bittencourt.
Uma doença cardíaca infiltrativa é um tipo de condição em que substâncias anormais (como proteínas, amiloides) se acumulam dentro do tecido cardíaco, interferindo em sua estrutura e função adequadas. Essas substâncias podem se infiltrar nas paredes do coração, prejudicando a capacidade do músculo cardíaco de receber e bombear sangue de forma eficiente. São doenças relativamente raras, mas a amiloidose cardíaca, uma das mais comuns, estima-se que afete cerca de 5 a 10% das pessoas com mais de 60 anos com insuficiência cardíaca. Os sintomas são os mais variados incluindo falta de ar, fadiga, palpitações, inchaço nas pernas, tonturas e desmaios. O diagnóstico geralmente envolve uma combinação de exames físicos, de imagem e, em alguns casos, biópsia do tecido cardíaco.
Sobre avanços científicos em relação à doença cardiovascular aterosclerótica, o professor da Universidade de Pittsburgh conta que irá discutir os principais aspectos da tomografia na avaliação de aterosclerose coronariana. “A comunidade da cardiologia brasileira e do Estado de São Paulo tem um excelente conhecimento técnico-científico. É sempre um prazer ter a oportunidade de interagir e colaborar com este grupo fantástico”, ressalta Marcio Bittencourt, em relação ao evento da SOCESP.
Ao ser questionado sobre como os cardiologistas podem incentivar mais seus pacientes a cuidar da saúde e aderir mais aos tratamentos, o professor contextualizou que a resposta depende muito do meio onde a população está inserida e da forma como as pessoas compreendem o cuidado médico. “A clareza, sinceridade, empatia e confiança são características necessárias do profissional de saúde que atende os pacientes. Além do papel do médico, uma parte essencial da manutenção da aderência ao cuidado em saúde vem de intervenções sociais mais amplas onde o papel do governo, de entidades médicas e de outros profissionais da saúde são essenciais”, concluiu.
O 44º Congresso da SOCESP será nos dias 30 e 31 de maio e 1º de junho, no Transamérica Expo Center, em São Paulo.