Professora do Monte Sinai, em Nova York, abordará no Congresso da SOCESP as novidades sobre terapias antiplaquetárias

A professora de Medicina e diretora de Pesquisa Cardiovascular Intervencionista e Ensaios Clínicos do Mount Sinai School of Medicine, em Nova York, Roxana Mehran, participará do 44º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo. Ela concedeu uma entrevista direto dos Estados Unidos e afirmou que o evento da SOCESP “é um dos encontros mais vibrantes, cientificamente embasados e inclusivos do ano. Estou orgulhosa em contribuir como participante e conferencista a cada ano deste Congresso”, que será realizado nos dias 30 e 31 de maio e 1º de junho, no Transamérica Expo Center, em São Paulo.
A professora Roxana Mehran, em 2020, durante a pandemia, foi palestrante do Congresso Virtual da SOCESP e concedeu uma outra entrevista destacando que o evento “é uma das maiores reuniões anuais em educação/ciência do mundo e considero uma das melhores”.
Em 2024, a diretora de Pesquisa Cardiovascular Intervencionista e Ensaios Clínicos do Mount Sinai School of Medicine, irá abordar sobre “Medicina cardiovascular: buscando constantemente melhorar o cuidado ao paciente desafiando práticas atuais – Terapia antiplaquetária: é hora de um mundo ‘livre de aspirina’?”. Ela adiantou que planeja falar sobre os mais novos dados e metanálises sobre o estado da arte da terapia antiplaquetária. “Estou ansiosa para compartilhar alguns dos mais recentes dados e desenvolvimentos com todos os brasileiros”, completou.
Na opinião da professora, a adesão ao tratamento dos pacientes é um ponto de constante atenção na prática clínica. “Precisamos trabalhar duro para ter tempo com nossos pacientes e educá-los sobre sua saúde e seu papel importante em melhorá-la. Isso requer tempo, esforço, empatia e recursos. Espero que nunca percamos esta importante virtude de sermos clínicos”, completou.