Sierra Curitiba promove workshop sobre “Casa do Futuro” com foco em sustentabilidade e tecnologia

Evelyne Grande, Giovanna Martins Carmo, a arquiteta Renata Pisani, Caroline Franzen, e Letícia Costa
Marcelo Elias

Na última terça-feira, dia 14 de maio, a Sierra Curitiba em parceria com a Construtora Alphaville recebeu um grupo de convidados interessados em explorar as possibilidades da habitação do futuro. O workshop intitulado “Casa do Futuro – Moradia, Bem-Estar e Sustentabilidade” trouxe à tona discussões sobre as inovações tecnológicas e práticas sustentáveis que moldarão o modo como vivemos nos próximos anos.

O evento contou com a participação especial da arquiteta e especialista em gestão ambiental, Renata Pisani, que compartilhou suas visões e recomendações sobre o tema. “Hoje, o que eu recomendo é a gente trabalhar com as placas fotovoltaicas para geração de energia, aliada com as placas solares para aquecimento de água”, destacou Renata, enfatizando a importância da energia renovável para o futuro da habitação.

Renata também abordou o papel crucial que a inteligência artificial desempenhará no ambiente doméstico. “O futuro mesmo vai ser a inteligência artificial para que ela possa monitorar os ambientes. Vamos utilizar a iluminação com sensores de presença para ligar e desligar à medida que você adentra em um estabelecimento, um dos cômodos da casa”, complementa.

Renata Pisani, arquiteta especialista em gestão amabiental
Marcelo Elias

Além disso, a arquiteta ressaltou os avanços na construção civil, mencionando a tecnologia de impressão 3D. “Estamos falando em casas feitas em impressão 3D. Na Rússia já foi feito um protótipo de 37 metros. Ela foi executada em 24 horas com custo de R$ 31 mil”, revelou Renata, evidenciando o potencial disruptivo dessa abordagem na indústria da construção.

No que diz respeito ao conforto térmico, Renata recomendou estratégias de ventilação cruzada e o uso eficiente de sistemas de climatização. “O ideal é sempre tentarmos trabalhar com ventilação cruzada, com janelas com maiores aberturas possíveis, para que a casa possa refrescar naturalmente”, explicou. “Mas se tivermos que induzir um resfriamento, então o interessante é usarmos um ar-condicionado dual inverter, que ele proporciona até 70% de economia”, finaliza.