Dia Nacional de Atenção à Disfagia é comemorado nesta sexta, 20 de março

A disfunção causa uma dificuldade para se alimentar, que afeta a saúde e vida social do paciente

A alimentação é essencial para a saúde. Mas, muitas doenças podem provocar a disfagia, uma dificuldade para engolir alimentos. “A disfagia é uma dificuldade na alimentação, inicia no preparo da comida na boca até engolir de maneira segura para que vá corretamente até o estômago e não para o pulmão”, explica a Dra. Talita Todeschini Vieira, fonoaudióloga e coordenadora do Ambulatório de Fonoaudiologia do Hospital Novaclínica.

No dia 20 de março é lembrado o Dia Nacional de Atenção à Disfagia, para orientar a população sobre esse problema. Segundo a fonoaudióloga, a disfunção também impacta negativamente na vida social, além da saúde. “A alimentação está inserida no nosso convívio social, reuniões e comemorações normalmente envolvem alimentação. O paciente com disfagia acaba tendo isolamento social por frequentes engasgos, medo ou por não conseguir comer os alimentos ofertados”, ressalta.

A disfagia pode surgir em pessoas com doenças neurológicas, como Parkinson ou Alzheimer, ou degenerativas, casos de câncer de cabeça ou pescoço e pessoas que foram entubadas ou traqueostomizadas, entre outras causas. Outros sinais, segundo Dra. Talita, podem ser as pneumonias recorrentes, de três em três meses, ou quem tem problemas respiratórios frequentes e que sempre necessitem de tratamentos com antibióticos.

O surgimento do problema também pode ocorrer por causa do envelhecimento e enfraquecimento de músculos da laringe faringe, por exemplo. “Idosos podem começar a apresentar um grau leve de disfagia e começam a mudar sua alimentação, como parar de comer carne, preferir comidas mais líquidas. Nesse caso, é possível fazer um tratamento de forma mais preventiva para melhorar a qualidade de vida”, observa a fonoaudióloga.

A terapia fonoaudiológica utilizada depende de cada caso. “Fazemos uma avaliação e classificação do grau da disfagia e após essa definição iniciamos uma reabilitação, que inclui exercícios e também recursos terapêuticos, como laseterapia, eletroestimulação, bandagem elástica, entre outros, para ajudar o paciente a voltar a se alimentar de forma correta e segura”, salienta Dra. Talita Todeschini Vieira.

O Ambulatório de Fonoaudiologia do Hospital Novaclínica tem atendimento das 8h às 13h, às terças-feiras, e das 9h às 15h, às quintas-feiras. A especialidade também é indicada para distúrbios que afetam a respiração, a audição, a mastigação e a linguagem. O endereço é Rua João Ângelo Cordeiro, 480 – São Pedro, em São José dos Pinhais (PR). Mais informações pelo telefone (41) 3381-8100.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Assine a nossa newsletter

Para ser atualizado com as últimas notícias, ofertas e anúncios especiais.

spot_img