Nova sede da Elotech é modelo de sustentabilidade

Entre as medidas para reduzir o consumo de energia e água estão a instalação de painéis solares, a captação de água da chuva e a ventilação cruzada.

Com as placas de energia solar é previsto que, em apenas um mês, seja reduzido cerca de 10 toneladas de emissão de CO2 e preservado do desmatamento pelo menos 600 árvores.

Inaugurada em novembro de ano passado em Maringá, em comemoração aos seus 35 anos de atuação e após investimento de mais de R$ 7 milhões, a nova sede da Elotech, maior empresa de desenvolvimento de software para gestão pública do Paraná, concluiu no início deste mês a instalação de painéis solares.

Foram cerca de 180 painéis instaladas por toda cobertura da sede, incluindo o estacionamento. Projeto da Moran Engenharia, o sistema fotovoltaico é capaz de gerar 78 Kwp de energia limpa e renovável.

Com as placas de energia solar é previsto que, em apenas um mês, seja reduzido cerca de 10 toneladas de emissão de CO2 e preservado do desmatamento pelo menos 600 árvores.

Para o líder de Desenvolvimento e sócio-diretor da Elotech, Marco Aurelio Castaldo Andrade, esse é mais um passo dado em favor do meio ambiente. “A placas fotovoltaicas serão capazes de gerar cerca de 80% da energia que utilizamos na sede. Essa é mais uma forma da Elotech contribuir para que as gerações atuais e futuras tenham um planeta melhor”.

Sede totalmente sustentável

Com mais de 1.400 m² de área construída, a sede da Elotech foi concebida com foco na cultura da empresa, prezando a customização, a flexibilização e a integração dos times de trabalho. A área central do edifício permite a incidência de bastante luz natural e proporciona a conexão entre os espaços.

Além disso, a preocupação com o meio ambiente, com a sustentabilidade e com a otimização dos materiais, permitiu que algumas soluções inteligentes fossem colocadas em prática, tais como:

  • Sistema seco de construção com desperdício mínimo de material durante a execução.
  • Otimização da iluminação natural para reduzir a utilização de luz artificial.
  • Instalação de cisterna para a captação de água da chuva e reaproveitamento para irrigação de jardim e lavagem de calçadas.
  • Sistema VRF para a central de ar-condicionado com consumo menor de energia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui