Micro e pequenas empresas do Paraná somam R$ 4,4 bi em dívidas à Receita Federal

Conta Azul aposta em ERP em nuvem para desburocratizar gestão e auxiliar empresários

A melhora no cenário da pandemia da Covid-19 traz alívio para muitos setores da economia brasileira. Um deles é a de micro e pequenas empresas. Segundo dados inéditos da Receita Federal, hoje são mais de 8 milhões de negócios que estão inadimplentes. As dívidas ultrapassam a marca de 100 bilhões de reais. No Estado do Paraná, esse número chega aos R$ 4,4 bilhões. Só de Curitiba, são 127.276 microempresas, além das 5.431 empresas de pequeno porte, que juntas chegam a R$ 1,5 bi em dívidas.

Os municípios paranaenses com os maiores números de empresas (micro e pequenas) com tributos atrasados são: Curitiba (132.707), Londrina (32.774), Maringá (29.996), Ponta Grossa (18.760) e São José dos Pinhais (18.518). Esses dados inéditos da Receita Federal revelam que muitas empresas necessitam de apoio especializado para se reerguer e estruturar suas finanças. Queda nas vendas, instabilidade na cadeia de suprimentos, necessidade de reestruturar com urgência a forma de trabalhar são algumas das explicações encontradas por empresários que podem ter impactado negativamente as questões contábeis.

De acordo com o CEO da Conta Azul, Vinicius Roveda, o ambiente dos dois últimos anos foi ainda mais desafiador para os empreendedores, muitos precisaram se adaptar ou repensar formas de conduzir seus negócios ou atender seus clientes. “Principalmente para micro e pequenas empresas, onde tudo já é naturalmente complexo devido poucas pessoas serem responsáveis por muitas atividades, com a pandemia, as necessidades urgentes de mudanças e transformações necessárias desestruturaram muitos negócios, empreendedores que tinham informações sobre o negócio organizadas e apoio de especialistas, conseguiram passar pelo período turbulento com mais facilidade”, avalia o CEO. Muitas empresas não conseguiram ser ágeis o suficiente para cumprir com seus compromissos financeiros e tiveram de fechar as portas. De acordo com a Junta Comercial do Paraná, de janeiro a novembro 91.349 empresas foram fechadas em 2021 e 68.853 em 2020. Já segundo o Sebrae, 17% das empresas de pequeno porte fecham suas portas antes de completar 5 anos – e as microempresas, 21% – por não saberem lidar com a complexidade tributária, fiscal e trabalhista do Brasil.

Não foi o caso do Luiz Ribeiro. Há 20 anos ele tem uma fábrica de acessórios para motocicletas e há 11 abriu uma loja no bairro Rebouças, em Curitiba (PR). Mesmo com o impacto da pandemia, ele conseguiu manter o seu negócio aberto. Foi no ano passado que ele começou a usar a plataforma da Conta Azul por orientação do seu contador e não se arrependeu. “Usar a Conta Azul PRO me deu um panorama maior das finanças do meu negócio. Fica bem mais fácil saber o que estou recebendo e o que estou gastando”, disse. Para ele, ser empreendedor é um grande desafio no Brasil. As principais dificuldades, segundo ele, são a falta de crédito e a falta de educação financeira. “Na escola a gente não aprende absolutamente nada sobre empreender. Estudamos somente para sermos empregados. A falta de informação faz a gente errar e só aprender na prática”, finaliza.

Como se organizar com as dívidas e reestruturar os negócios

Com experiência de 10 anos e soluções voltadas Gestão Financeira de Negócios, a Conta Azul hoje oferece o principal ERP em Nuvem do mercado, a Conta Azul Pro, que permite a empreendedores, em poucos minutos, sem necessidade de longos treinamentos, consigam, em um único lugar, organizar as finanças, automatizar a gestão de vendas, orçamentos, emissão de notas fiscais, cobrança e conciliação bancária, no final, tenham tempo para focar no que realmente importa no dia a dia da empresa. A Conta Azul também permite que empreendedores trabalhem mais próximos dos seus contadores, na Conta Azul Mais, plataforma exclusiva para contadores, o Contador encontra ferramentas que trazem até 10 vezes mais produtividade e aumentam capacidade consultiva para apoiar ainda mais os seus clientes. Podemos dizer que hoje temos uma nova geração de contadores, muito mais consultivos, estratégicos, parceiros dos seus clientes.

“Empreender no Brasil não é uma tarefa fácil, se gasta oito vezes mais horas em burocracia do que a média mundial. Não há mais espaço para controlar o negócio com planilhas, no internet banking e emitindo notas nos sistemas do governo. Com o ERP da Conta Azul, o empreendedor, de forma simples, tem suas finanças organizadas, o controle do seu negócio e informações para tomar boas decisões, além disso pode contar com um contador mais estratégico, isso é fundamental para ser competitivo nos próximos anos.” completa Roveda. Isso porque o ERP da Conta Azul conecta o dono do pequeno negócio ao que ele precisa para ganhar agilidade em seus processos – desde a contabilidade, bancos, governo, até a outros aplicativos. Com o apoio da tecnologia, a gestão é digitalizada e não há risco de perda de prazos ou de informações.

Mais sobre a Conta Azul

A Conta Azul (www.contaazul.com) é uma empresa brasileira, fundada em 2012, que oferece um inovador ERP em nuvem para micro e pequenas empresas brasileiras e uma plataforma de contabilidade para Contadores. A fintech deu origem à nova geração ERPs no Mercado Brasileiro, quebrando paradigmas e criando um ecossistema completo e simples de usar. A empresa foi a responsável pela primeira operação estruturada em open banking do país em uma integração com o Banco do Brasil. Hoje, a Conta Azul está integrada a mais de 1.000 prefeituras, aos cinco principais bancos do país e a 60 empresas de tecnologia para auxiliar na gestão de vendas, no gerenciamento de relacionamento com o cliente (CRM), e em outros processos. Além disso, já promoveu eventos para mais de 17 mil contadores entre 2016 e 2019 e atualmente tem 435 colaboradores.

 

 

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui