Como fazer bons negócios em 2022 e não cair em golpes de leilões falsos

Vice-presidente do Sindicato dos Leiloeiros do Paraná e Santa Catarina ensina a investir em leilões e aproveitar a modalidade de negócio

Comprar imóveis e veículos em leilões é uma modalidade de negócio bastante lucrativa. Investidores costumam fazer aquisições para comercialização. Mas estelionatários continuam provocando dor de cabeça tanto em leiloeiros oficiais de todo país quanto nos compradores. Criminosos criam páginas para enganar os clientes, que só percebem a fraude depois de pagar pelo bem. Só no Paraná, cerca de 800 páginas falsas já foram identificadas, de acordo com o vice-presidente do Sindicato dos Leiloeiros do Paraná e Santa Catarina, Helcio Kronberg.

Segundo Kronberg, para poder aproveitar as oportunidades oferecidas em leilões – com lances iniciais que muitas vezes podem chegar a 50% do valor de mercado – os participantes precisam conferir, com calma e segurança, alguns detalhes importantes. “Os estelionatários estão se aproveitando do momento de fragilidade e do aumento dos leilões via internet. Primeiramente é necessário checar se o nome do leiloeiro que está sendo anunciado consta na lista oficial da Junta Comercial do estado. Para acessá-la, basta entrar no site da instituição, clicar no item Serviços e procurar no menu Leiloeiros Oficiais.Mas é preciso ficar atento, pois os falsários já criaram até uma página falsa da Junta Comercial de São Paulo com nome de leiloeiros fictícios. É importante também fazer uma pesquisa a respeito do profissional, verificar ocorrências no site Reclame Aqui. Se houver reclamações, mas não respostas, desconfie”, explica.

Outra dica importante é acessar o site Fraude em Leilões, criado por leiloeiros e empresas do setor com o objetivo de prevenir arrematantes e leiloeiros contra golpes. Há uma lista de sites verdadeiros e falsos para consulta. “Para averiguar um site basta informar o nome ou parte do nome na busca. Se o site que gerou dúvidas não está presente, a pessoa pode fazer uma denúncia, pois será averiguado”, garante Kronberg.

Outra dica importante do leiloeiro é verificar a conta bancária na hora de fazer o depósito. “Todo depósito precisa ser feito em nome do leiloeiro responsável pela venda. Desconfie se, na hora do pagamento, pedirem para efetuar o pagamento em nome de qualquer outra pessoa ou empresa. Desconfie também quando mencionam o local onde se encontram os bens. Caso o endereço esteja relacionado a outra atividade que não o do bem que está tentando adquirir, é melhor desistir. Ao pesquisar leilões não se deixe levar exclusivamente por anúncios, pesquise o CNPJ da empresa e veja se a empresa foi recentemente aberta. Isso é um indicador de fraude”, aconselha.

A Polícia Civil orienta as vítimas de golpes que registrem boletim de ocorrência o mais rápido possível para que as autoridades possam iniciar as investigações com celeridade.

Kronberg afirma que apostar em leilões seguros é uma forma promissora de empreendedorismo, especialmente com a retomada da economia em 2022. “É possível se tornar um empreendedor de leilões apenas pesquisando e escolhendo as melhores oportunidades. Inclusive isso por ser feito sem sair de casa, já que a maioria dos leilões atuais é feita de forma online.”

Mercado imobiliário em leilões

Por ser um dos investimentos mais lucrativos do mercado imobiliário, especialmente em anos de crise econômica, o número de pessoas que adquirem imóveis em leilão também cresceu. Não é difícil, por exemplo, encontrar imóveis arrematados por preços 50% abaixo do valor praticado no mercado. Segundo o leiloeiro público oficial Helcio Kronberg, nesse tipo de compra alguns leilões permitem o parcelamento do imóvel mediante o pagamento de 25% do valor à vista.

Outra vantagem apontada por Kronberg é que neste tipo de negociação há sempre um laudo completo de avaliação à disposição dos interessados, o que geralmente não acontece em outros tipos de transações imobiliárias. “Essa modalidade pode ser interessante tanto para investidores quanto para as pessoas que desejam obter a casa própria gastando menos. Os leilões são públicos e qualquer pessoa pode participar”, afirma.

Também é apontado como vantagem o fato de que em leilões judiciais nenhuma dívida acompanhará o imóvel, pois ele é sempre entregue livre e desembaraçado de qualquer ônus. A única exceção são os condomínios em atraso. “Caso a ação seja exclusivamente de cobrança de condomínio, o valor pago já quitará a dívida. Quando não for, a eventual dívida poderá acompanhar o imóvel”, adverte o leiloeiro, esclarecendo que “nesse caso, avalie o valor e o desconto que é dado na venda”. Caso o leilão seja anulado ou impugnado, o arrematante não corre risco algum, pois recebe de volta todo o valor pago.

Para garantir bons negócios, o leiloeiro lembra que as empresas mais renomadas do mercado contam com todas as certificações necessárias para fazer as suas operações. “Todas as leiloeiras contam com uma equipe séria e que ajuda os arrematantes em caso de dúvidas. Caso a pessoa esteja insegura, ela pode pedir para visitar um imóvel ou analisar um veículo, por exemplo. E se o participante ainda tiver dúvidas, a dica é contratar alguém que possa analisar todos os documentos e também acompanhá-lo em uma série de visitas”, diz.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui