Paranapetro esclarece altas no etanol e gasolina

As altas realizadas pela Petrobras estão entre os principais fatores para a formação de preços, mas não são os únicos.

Outro componente importante é o etanol, cujo preço de produção é definido pelas usinas de cana-de-açúcar.

Desde o começo de março, as usinas vêm realizando altas expressivas no etanol, que são repassadas de imediato pelas distribuidoras de combustíveis para as os postos.

Segundo dados do índice ESALQ/USP, maior referência de preços nas usinas do Sudeste e Sul do país, os constantes aumentos de um mês para cá passam de 19% (nas usinas).

Novas altas têm sido praticamente diárias e há registros de distribuidoras que de ontem para hoje repassaram aos postos aumentos de R$ 0,40 no etanol.

REFLEXO DA ALTA DO ETANOL NA GASOLINA

Toda a gasolina comum vendida no Brasil deve ter 27% de etanol na mistura, conforme regulamentação federal. Assim, quando o etanol tem altas expressivas, acaba refletindo diretamente no preço da gasolina também.

Os postos são o último elo na cadeia até os combustíveis chegarem ao consumidor, e por isso são constantemente cobrados a dar explicações, mas para se tratar a questão com justiça e transparência, há que se observar sempre as práticas dos outros agentes econômicos: Petrobras, refinarias, usinas produtoras de etanol, distribuidoras e importadores de combustíveis.

 

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui