Ouro Verde fecha 1T22 com o dobro do EBITDA em relação a 2021

Companhia também dobrou o lucro bruto e ultrapassou os 37,6 mil ativos em sua frota

Com atuação consolidada no mercado nacional, a Ouro Verde, uma das maiores empresas especializadas em gestão em terceirização de frotas do Brasil, obteve um EBITDA de R$ 142 milhões no primeiro trimestre de 2021, um crescimento de 104% em relação ao mesmo período do ano passado. A margem EBITDA atingiu 75% – um aumento de 22,1 pontos percentuais na comparação com o 1T21. Além disso, a empresa registrou lucro bruto de R$ 102,4 milhões, também o dobro (+ 108,1%) na comparação com o período anterior. A receita líquida operacional foi de R$ 256,9 milhões, avanço de 41,2%. Os números refletem o bom momento do segmento de gestão de frotas no mercado nacional.

“Nosso segmento tem grandes oportunidades de expansão. Observamos uma mudança cultural no ambiente corporativo brasileiro, em que as empresas reconhecem e comprovam os benefícios dos serviços terceirização de frotas para os seus negócios. Investimos na nossa operação para responder à demanda do mercado e seguiremos focados na ampliação de nossa base de clientes. Planejamos expandir nossa atuação para novos setores da economia”, afirma Cláudio Zattar.

No último trimestre, o Capex foi de R$ 424,1 milhões, crescimento de 43,4% em relação ao mesmo período do ano anterior, com 98% desse valor alocado em renovação e expansão da frota. O investimento permitiu que a companhia alcançasse uma frota recorde no 1T22, com 37.617 ativos – veículos leves, máquinas e equipamentos pesados. A frota foi ampliada em 45,7% em relação ao 1T21.

A estratégia acertada resultou no reconhecimento e em uma nova injeção de capital pela controladora da companhia, a Brookfield, gestora global de ativos com presença em mais de 30 países. A acionista investiu R$ 170,5 milhões no 1T22, com o direcionamento dos recursos para o aumento da frota e expansão dos negócios no mercado nacional.

Oportunidades de negócios

O fortalecimento da participação da Ouro Verde no mercado brasileiro contribuiu com o desempenho positivo nos diferentes segmentos de atuação da companhia. Com uma frota composta por 27.641 veículos leves e 9.976 modelos pesados e maquinários, a receita da companhia cresceu nas diferentes frentes de atuação.

Frota no 1T22 (unidades)

Ouro Verde fecha 1T22 com o dobro do EBITDA em relação a 2021

“O bom desempenho, proporcionado pelo volume da frota e pela venda de ativos, impulsionou a nossa receita líquida consolidada. Crescemos 41,2% no 1T22, com um aumento de 43,9% da receita líquida de serviços e de 34,3% da receita de venda de ativos”, pontua Zattar.

Na análise por segmentos de atuação, o mercado de veículos leves conquistou uma receita líquida de R$ 125,7 milhões no 1T22, um avanço de 55,1% sobre o 1T21, aumento de 110,4% do lucro bruto, chegando aos R$ 52,3 milhões. O desempenho é reflexo do crescimento de 121,7% nos contratos de gestão e terceirização de frotas e de 80,2% na venda dos ativos. A expansão da frota também refletiu no avanço do EBITDA em 88,6%, com uma margem de 74,1%.

Em equipamentos pesados e maquinários, a receita líquida foi de R$ 131,2 milhões no 1T22, com crescimento 30,0% em relação ao ano anterior. Nesse mesmo período, o lucro bruto avançou 105,8% e alcançou os R$ 50,1 milhões, com um avanço de 116,2% na margem bruta dos contratos de gestão e terceirização de frotas. Os números positivos e a ampliação da frota resultaram no aumento do EBITDA em 121,4%, com uma margem de 75,8%.

Lucro Bruto (R$ Milhões) e Margem Bruta (%) consolidados

Ouro Verde fecha 1T22 com o dobro do EBITDA em relação a 2021

Agenda ESG

Para fortalecer o desempenho positivo da companhia, a Ouro Verde também implantou a Jornada ESG 2022-2026. A iniciativa promove um intenso trabalho que avalia a realidade do mercado e define metas e compromissos para os próximos anos.

Para isso, foram estabelecidos sete princípios estratégicos interdependentes da empresa: finanças, pessoas, experiência do cliente, cultura corporativa, segurança cibernética, eficiência e governança. Essas ações são coordenadas por profissionais de diferentes áreas da empresa, com 30 colaboradores no total, que são responsáveis por um trabalho intenso de desenvolvimento, apoio, acompanhamento e de geração de indicadores de desempenho da jornada ESG da empresa.

“Para os próximos meses, nosso objetivo é posicionar a Ouro Verde como uma companhia comprometida com uma estratégia ESG, com sociais, ambientais e de governança que realmente façam a diferença em nossa sociedade. Entre as nossas metas, está a ampliação da frota de veículos movidos a energia limpa, como os modelos elétricos. Em 2022, vamos investir R$ 100 milhões em veículos movidos a energia limpa e vamos contar com uma frota de 100 caminhões elétricos”, reforça Cláudio Zattar.

Sobre a Ouro Verde

Há 48 anos no mercado, a Ouro Verde é especialista em gestão e terceirização de frotas de automóveis, caminhões, máquinas e equipamentos pesados. A companhia, controlada pela Brookfield desde 2019, oferece o serviço de gestão de frota de forma integrada, contando com uma plataforma completa de serviços agregados que incluem soluções tecnológicas, manutenção e operações de ativos. A empresa está entre as líderes do segmento em todas as suas linhas de negócio. A companhia também conta com parcerias estratégicas com os maiores fabricantes de veículos, máquinas e equipamentos, além de uma rede credenciada nacional de prestadores de serviços que possibilitam oferecer uma proposta de valor atraente para seus clientes. Reconhecida pelo GPTW, a Ouro Verde está entre as melhores empresas para se trabalhar do Paraná. Acesse: https://www.ouroverde.net.br/.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui