Brasil tem 11,9 milhões de desempregados, segundo IBGE. Especialista lista 3 motivos que dificultam recolocação no mercado de trabalho

Taxa de desemprego no primeiro trimestre de 2022 ficou em 11,1%. Currículos mal elaborados, não-utilização das redes sociais e falta de produtividade são obstáculos para os candidatos às vagas

Carteira de trabalho digital. Crédito: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Levantamento divulgado no final de abril pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que a taxa de desemprego no país ficou em 11,1% no primeiro trimestre de 2022.  No total, são 11,9 milhões de brasileiros fora do mercado de trabalho formal. Já a população ocupada, estimada em 95,3 milhões, caiu 0,5% em 3 meses, o que significa 472 mil pessoas a menos empregadas. Com isso, o nível da ocupação (percentual de ocupados na população em idade de trabalhar) cair para 55,2%, contra 55,6% no trimestre anterior – a primeira queda em 4 trimestres.

Além dos problemas na economia, outros fatores também ajudam a impulsionar o alto número de desempregados no Brasil. Entre eles, erros cometidos pelas próprias pessoas que procuram trabalho, e que acabam fazendo a diferença no final. Especialista em recolocação profissional, com 24 anos de atuação na área, a psicóloga e coach Cleia Soares destaca os três erros mais comuns cometidos por quem está à procura de emprego: currículos mal elaborados, má utilização das redes sociais e falta de produtividade dos próprios candidatos.

“O currículo é a porta de entrada para o emprego. Trata-se de um documento formal enviado à empresa. Um recrutador leva em média 30 segundos para ler o currículo e definir se chamará ou não o candidato para entrevista.  76% dos currículos estão inadequados ou contém erros graves. Os erros mais comuns: não tem objetivo profissional; currículo colorido demais e letras pequenas; falta de informações básicas como telefone de contato, bairro e período de trabalho; erros de português”, explica Cleia.

Muito difundidas nos dias atuais, as redes sociais também podem, e devem, ser utilizadas para quem pretende voltar ao mercado de trabalho. No entanto, é preciso sabedoria para utilizá-las. “O Linkedin, por exemplo, é maior rede de empregos do mundo. Inúmeros candidatos não possuem conta ou se posicionam de forma inadequada nesta plataforma.  Os erros mais comuns que verificamos são: utilizar a rede como um muro de lamentações, passando boa parte do tempo com reclamações. Isso causa uma má impressão nos recrutadores. Outra questão é deixar de fazer contatos com profissionais estratégicos: RH e pessoas que podem fazer indicação do seu currículo. Outra falha é a falta de interação. A rede privilegia quem comenta, compartilha e cria conteúdo”, comenta a psicóloga.

Por fim, a falta de foco é outro grande obstáculo enfrentado pelos candidatos. Boa parte dos anúncios de vagas estão nas redes sociais. Segundo a especialista, é muito fácil se distrair nas redes com assuntos aleatórios. “Quem procura emprego precisa ter foco e disciplina. A pessoa deve evitar entrar em vários aplicativos sem propósito. O tempo é precioso. Após uma entrevista com resultado negativo, a produtividade tende a cair. A pessoa perde o ânimo e deixa de enviar currículo. Isso não pode acontecer. A chave do sucesso é a persistência, não se deixar abater. Outro problema que verificamos é o fato de o candidato não ter horário e local adequado para realizar a tarefa de procurar emprego. A falta de disciplina ocasiona desperdício de tempo e energia”, afirma Cleia Soares.

 

Sobre a psicóloga e coach Cleia Soares

 

Formada em Psicologia, com especialização em Coach, MBA em Marketing, pós-graduação em Psicopedagogia, Magistério Superior, Novas Tecnologias e Metodologia de Projetos.

Há mais de 24 anos realiza palestras e treinamentos para diversas equipes de colaboradores do Brasil. Realizou inúmeras visitas a empresas internacionais (Portugal, Espanha, Itália, França, Holanda, Etiópia, Argentina).  CEO & Founder do Grupo Diferencial: Consultoria Organizacional.  Criadora da Mentoria Vivendo de Consultoria. Já treinou mais de 100.000 mil pessoas ao longo da carreira nas áreas de liderança, atendimento ao cliente, vendas e RH.

Autora de 5 livros:  1) Programa de treinamento de atendimento ao cliente: dinâmicas de grupo, técnicas de coaching, jogos de empresa, gamificação. 2) O Segredo do Atendimento ao Cliente Perfeito.  3) Técnicas de Vendas e Negociações.  4) Headhunter e Jobhunter – como atuar na área de Recrutamento e Seleção. 5) Maior Programa de Empregos do Brasil.

Professora na Associação Comercial do Paraná (ACP) nos cursos de: Atendimento ao Cliente; Vendas, Negociação e Comunicação e Liderança e Formação de Equipes.

 

Contatos: WhatsApp – (41) 999504500

E-mail: cleiapsicologia@gmail.com

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui