Uso de filtro solar e tratamentos estéticos são aliados contra o envelhecimento da pele

Toxina butolínica, fios de sustentação, preenchimentos, laser, ácidos e antioxidantes… São diversos tratamentos e que podem ser utilizados dependendo da idade e da pele. O dermatologista Gustavo Braz Thá, da Clínica Thá Dermatologia, esclarece que é preciso avaliar cada tipo de pele, estudar as alternativas, de acordo com a faixa etária do paciente e evitar a utilização de produtos definitivos.
Embora o filtro solar seja recomendado em qualquer idade, o médico faz uma ressalva: “Fatores de proteção igual ou maior que 30 proporcionam uma ação perfeita para o controle da radiação ultravioleta. Para os que trabalham em ambientes fechados, o fator 30 é suficiente. Além disso, deve-se procurar o produto específico para o seu tipo de pele, como, por exemplo, um gel para pele oleosa ou mais cremoso para peles secas”, destaca. A seguir, os conselhos e orientações do especialista para cada fase da vida:
Crianças e adolescentes: “A mãe deve passar o filtro solar nos filhos e, assim, esse hábito acabará sendo transferido a eles”, considera o dermatologista, Dr. Gustavo Thá. De acordo com ele, esses cuidados devem continuar quando as crianças chegam à puberdade. “O adolescente precisa passar o filtro solar, que deve ser mais específico para o seu tipo de pele, geralmente, um produto com ação de controle da oleosidade, de cravos e de espinhas”, explica.
A partir dos 18 anos: Nessa fase, as meninas começam a perceber as primeiras manchas. “Os jovens costumam chegar ao consultório com uma pele impecável e sempre aconselho: o filtro solar é o melhor antirrugas.” Mas, diz ele, entre os 18 e 25 anos, é possível receitar antioxidantes noturnos à base de vitamina C para controlar o início da pigmentação precoce da pele. Entre os 26 e 28 anos, quando as linhas finas começam a aparecer, são recomendados outros procedimentos: “A intervenção pode ser feita com os antioxidantes, mas também podemos utilizar o ácido retinóico no inverno, que colaborará para a diminuição da oleosidade da pele, comum na pele jovem”, diz. Para quem tem cicatrizes de acne, oriundas da adolescência, podem ser
feitas aplicações seriadas de laseres fracionados.
Aos 30 anos: Aos 30 anos, manchas do excesso de sol começam a surgir. “Podemos começar a intervir mais em peles de 30 anos, com peelings clareadores mais fortes ou até utilizar lasers mais suaves para tratar as manchas ou cicatrizes acneicas da adolescência que ainda persistem”, orienta o dermatologista. Em geral, a partir dos 30 anos já é possível tratar as linhas finas com toxina botulínica, o popular botóx. “Pequenas linhas que se formam ao redor dos olhos ou até mesmo entre as sobrancelhas podem ser amenizadas com a toxina.”
Aos 40 anos: Dr. Gustavo Thá explica que aos 40 anos é muito comum as pessoas se queixarem de linhas de expressão ao redor dos olhos, entre as sobrancelhas, até mesmo na testa e, eventualmente, na perda de contorno do pescoço para a mandíbula. Eles explica que essas queixas, geralmente, podem ser tratadas com a toxina botulínica.
Outra queixa frequente entre os homens e mulheres é a perda significativa de volume no rosto. “Recebemos muitas reclamações por conta do ‘rosto magro’. Esse fenômeno ocorre com o tempo e nada mais é que o rosto perdendo volume em regiões localizadas, como na região malar, ou maçã do rosto. Isso ocasiona uma olheira escura, um aprofundamento nos sulcos, o ângulo da mandíbula e do pescoço vai se apagando ou a bochecha pode perder conteúdo”, explica. De acordo com o médico, o rosto vai emagrecendo, formando sombras e a pessoa vai adquirindo uma feição mais envelhecida, sem ter perdido peso corporal. “Por conta dessa perda de volume, o que fazemos é repor o conteúdo perdido com preenchimento”, afirma.
O dermatologista comenta que antigamente era retirada gordura corporal para fazer o preenchimento e, hoje, além da gordura, pode-se utilizar o ácido hialurônico.
“Essa é uma substância biocompatível e que, aplicada por mãos treinadas, proporciona efeito natural quando injetada na pele”, afirma. Ele esclarece que ao repor o volume facial, o paciente pode ganhar um olhar mais descansado, uma face mais jovial e melhorar o seu contorno, obtendo um aspecto mais harmônico do rosto. “Com os sulcos se aprofundando, formando linhas finas no buço ou até mesmo nos lábios, conseguimos um rejuvenescimento facial muito bom, sem deixar um volume exagerado”, observa.
Aos 50 anos: Quando o paciente chega aos 50 anos, é indicado fazer a manutenção para a pele. “Quando começamos a tratar uma mulher de 50, que se cuidou a vida inteira, não será preciso fazer muita coisa. Porém, se estiver com uma pele desvitalizada, com linhas mais profundas, podemos partir para o laser, que é a grande arma para o tratamento”, declara. O laser de CO² ou o erbium, fracionado ou não, também podem ser recomendados e servem para melhorar as linhas, desde as finas até sulcos mais profundos. “Dependendo do que se quer atingir, podemos variar a aplicação de uma forma mais branda, com uma recuperação entre três a quatro dias ou de uma forma mais forte, com reabilitação entre sete e 12 dias”, detalha.
Aos 60 e 70 anos: Nessa faixa etária há uma combinação de tratamentos. “Os pacientes podem ser submetidos a um laser para tratar as linhas de superfície, uma radiofrequência ou infravermelho para a flacidez que pode estar incomodando ou opções não cirúrgicas, como os fios de sustentação, que passam por dentro da pele para garantir um melhor contorno do rosto ou a própria toxina butolínica para relaxar um olhar mais pesado ou uma testa mais carregada”, comenta.
Sobre a Clínica Thá Dermatologia
A Thá Dermatologia atua com os mais modernos procedimentos na área da Dermatologia cosmiátrica, voltada para a manutenção e conservação da pele. A clínica tem foco no tratamento de cabelos e da pele do corpo e da face.
Fundada pelos dermatologista Dr. Gustavo Braz Thá e Dayana Espíndola Volpato Thá, a clínica está localizada em Curitiba. Com o objetivo de oferecer os melhores tratamentos aos seus clientes, investe constantemente em capacitação e na adoção de novas tecnologias e conta com estrutura confortável e funcional, em um ambiente que reúne equipamentos de ponta e profissionais capacitados em tratamento clínico e estético. Mais informações: www.thadermatologia.com.br .
Expressa Comunicação

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.