Cheias nos rios Paraná e Iguaçu devem atingir 33 casas em Ciudad del Este, neste fim de semana

O nível do Rio Paraná a jusante (abaixo) da usina hidrelétrica de Itaipu deve aumentar nos próximos dias. A previsão da Divisão de Estudos Hidrológicos e Energéticos da binacional é que neste fim de semana 33 casas sejam atingidas no Bairro San Rafael, em Ciudad del Este (PY). A empresa emitiu, nesta sexta-feira (19), o Boletim de Alerta Hidrológico aos moradores da região e autoridades competentes. Em Foz do Iguaçu, nenhuma casa será afetada.

Na tarde de sexta-feira, o nível do rio estava em 112,14 metros em relação ao nível do mar, na estação hidrométrica da Ponte da Amizade – o nível médio normal naquele ponto gira em torno de 103 metros. Até o fim do dia, o nível chegará a 112,5 metros, já afetando 17 casas, a passarela de pedestres e o campo de futebol do bairro, no país vizinho. No fim de semana, o rio subirá para 113,5 metros, atingindo 33 casas.

A cheia é causada pela alta afluência nos rios Paraná e Iguaçu. Na quinta-feira (18), a vazão afluente ao reservatório da Itaipu registrou média de 18.835 metros cúbicos de água por segundo (m³/s) em decorrência, principalmente, da abertura do vertedouro na usina hidrelétrica Porto Primavera, no Mato Grosso do Sul, e da forte vazão do Rio Ivaí, no Paraná.

Já no Rio Iguaçu, a estação do Hotel Cataratas registrava, nesta sexta-feira, 3.269 m³/s. Apesar de estar localizado abaixo da região afetada, o Bairro San Rafael, a cheia no Rio Iguaçu ajuda a represar a água do Rio Paraná e elevar o seu nível.

Em função das chuvas na área de influência da Itaipu, a previsão é que o nível do Rio Paraná na estação da Ponte da Amizade permaneça elevado nos próximos dias. Para manter a segurança da barragem, a usina hidrelétrica também manterá o vertedouro aberto por pelo menos mais dez dias.

Comissão de Cheia

Formada por empregados da Operação da usina, a Comissão de Cheia é acionada quando o nível do Rio Paraná chega ao Alerta 1A, ou seja, 107,6 metros acima do nível do mar. Diariamente, a Comissão emite os alertas hidrológicos para antecipar os moradores da região sobre a cheia do rio.

“A principal função da Comissão de Cheia é analisar as condições hidrológicas e informar com antecedência para as áreas da Itaipu que se relacionam com as autoridades municipais a perspectiva do nível do rio Paraná e se as pessoas serão atingidas”, explica o gerente do Departamento de Operação do Sistema, Rui Jovita.

No Paraguai, a área de Responsabilidade Social da Itaipu repassa a informação às autoridades e, no Brasil, a Segurança Empresarial mantém a Defesa Civil da cidade informada.

Talvez você se interesse por estes artigos

Com previsão inicial de inauguração em dezembro de 2017, o Mondrí Aeroporto teve essa data adiada em função de significativas e impactantes melhorias. O empresário...
Fechar Menu