Empresas do setor do turismo de Cascavel buscam padrões de excelência em qualidade

Ligados ao segmento de negócios e eventos, empresários e gestores foram capacitados no Modelo de Excelência em Gestão (MEG); etapa integra Programa Selo Qualidade no Turismo do Paraná

No final deste ano, oito empresas do segmento de turismo de negócios e eventos de Cascavel poderão receber o Selo Qualidade no Turismo do Paraná. Nesta segunda-feira (25), o grupo deu início ao programa de capacitações oferecido pelo Sebrae/PR tendo como foco o conhecimento e aplicação do Modelo de Excelência em Gestão (MEG), metodologia criada pela Fundação Nacional da Qualidade (FNQ) para a evolução da gestão das empresas.

De acordo com a consultora do Sebrae/PR, Danieli Doneda, o MEG possibilita a avaliação do grau de maturidade da empresa. “O modelo tem como base os 13 Fundamentos de Excelência e leva o empresário a evoluir os processos gerenciais e, em consequência, aumentar a competitividade e os resultados organizacionais. Por este motivo, utilizamos o MEG para dar início as capacitações”, explica.

Os Fundamentos de Excelência, descritos pela FNQ, auxiliam o empresário a repensar a gestão da empresa e a desenvolver a autoanálise. São eles: pensamento sistêmico; atuação em rede; aprendizado organizacional; inovação; agilidade; liderança transformadora; olhar para o futuro; conhecimento sobre clientes e mercados; responsabilidade social; valorização das pessoas e da cultura; decisões fundamentadas; orientação por processos; e geração de valor.

“Na capacitação, o grupo pode conhecer a fundo cada um dos fundamentos para aplicá-los na prática com exemplos de suas próprias empresas”, assinala a consultora ao pontuar que todo o Programa Selo Qualidade no Turismo do Paraná tem como base o Modelo de Excelência em Gestão. O grupo aderiu ao Programa em maio e passou, recentemente, pela fase de diagnóstico empresarial, a fim de identificar pontos fortes e oportunidades de melhoria.

“Estamos criando condições para, ao final do ano, alcançarmos o Selo Qualidade no Turismo do Paraná”, destaca a executiva de contas do Harbor Querência Hotel em Cascavel, Sara Fernanda de Moraes. “É a primeira vez que a empresa tem contato com o MEG e sabemos que ele vai influenciar diretamente no aprimoramento tanto dos nossos serviços prestados quanto na estrutura organizacional do negócio”, assegura.

Angela Berté, sócia-proprietária do restaurante Armazém, observa que o aprendizado com os fundamentos são muito úteis no dia a dia da gestão da empresa. “O MEG nos mostra da importância de valorizar as pessoas, da motivação da equipe, ter uma visão de futuro clara e sempre buscar mais tendências. Desde o diagnóstico feito com o Programa Selo Qualidade no Turismo, já identificamos algumas ações de melhoria que devemos fazer para melhorar resultados”, indica a empresária.

“Nós usamos um programa interno de qualidade, mas vimos que é possível desenvolvê-lo. Por exemplo, fazemos pesquisas constantes com nossos clientes, mas não temos gráficos de acompanhamento. Agora, nossa ideia é informatizar esses dados e traduzi-los em estatísticas de melhoria para os nossos serviços prestados. O cliente vai responder na própria mesa, em um tablet que já vai levar a informação ao banco de dados e gráficos”, antecipa Angela Berté.

Com um ano e quatro meses de empresa, as sócias da W4 Eventos também fazem parte do grupo que conheceu o Modelo de Excelência em Gestão em Cascavel. “Um dos destaques do MEG é o autoconhecimento que ele proporciona. Seguindo os fundamentos, conseguimos nos integrar mais aos processos da empresa, documentá-los, padronizá-los, conhecer nosso potencial”, concordaram Silvana Luiza Ribeiro, Adelaide de Boer Zan e Caroline Reichert.

Para Danieli Doneda, do Sebrae/PR, este é o momento de começar a planejar melhorias nos processos organizacionais das empresas para que, ao final do ano, possam estar aptas a receber o Selo Qualidade no Turismo do Paraná, que já reconheceu 50 empresas de meios de hospedagem e gastronomia de interesse turístico na edição 2015, sendo uma delas de Cascavel. “Aqui, temos muitas empresas com potencial para o Selo, basta que estejam preparadas a assumir o desafio de se reinventar e melhorar a competitividade”, enfatiza.

Programa

O Programa é realizado pelo Sebrae/PR em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Paraná (ABIH-PR), a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Paraná (Abrasel-PR), a Federação de Convention & Visitors Bureaux do Estado do Paraná (FCVB-PR), Paraná Turismo, Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), a Associação Brasileira de Empresas de Eventos (ABEOC), a Associação Brasileira de Agências de Viagens – Paraná ABAV PR. Em Cascavel, tem o apoio do Conselho Municipal de Turismo (Comtur) do município.

Em cerca de seis meses, as empresas participantes são capacitadas, respondem a questionários, análises e avaliações específicas para criar e executar um plano de ação e atingir os mais altos padrões de qualidade. O Programa tem como base os critérios de entidades e ferramentas como o Sistema Brasileiro de Classificação de Hotéis (SBClass), Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), Programa Alimentos Seguros (PAS), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o MEG, da FNQ.

Ao final do processo, o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) avalia os resultados e reconhecimento técnico de cada empresa participante que, atingindo o índice de 80% de conformidade nos critérios de qualidade, recebem o Selo Qualidade no Turismo do Paraná. Em 2015, das 83 empresas participantes em todo o Estado, 50 atingiram a pontuação e são, hoje, reconhecidas pelo Selo.