Insônia? Luz emitida por eletrônicos impede a produção do hormônio do sono

O celular já virou a companhia preferida de muita gente, principalmente antes de dormir. Os minutos ou horas que antecedem o repouso noturno, que deveriam ser um período de preparação para o sono, são tomados pelo uso intenso do smartphone, muitas vezes até mesmo sem perceber. Mas quais os malefícios dessa luz intensa a que somos bombardeados diariamente antes de dormir?

Segundo a otorrinolaringologista do Hospital Otorrinos Curitiba Dharyemne Pucci de Araújo, o celular e os aparelhos eletrônicos são os grandes culpados de muitas ‘insônias’ e da privação de sono.

“Quem nunca se flagrou dando uma ‘olhadinha’ nas redes sociais que durou algumas horas? O estímulo gerado por esses equipamentos faz com que interesses diversos surjam e o sono fique de lado. Outra questão é que o espectro de luz azul emitido por esses equipamentos impede a liberação da melatonina, hormônio que indica quando o corpo deve se preparar para o sono. Portanto, esses equipamentos são fatais para ele”, alertou a especialista.

Leia também:

:: Qual a diferença entre ronco e apneia?

:: O que fazer quando temos enjoos durante as viagens?

prejuizo-sono-uso-de-celular-antes-dormir

Quem não dorme bem pode sofrer com o aumento no peso.

Consequências de uma noite de sono mal dormida
As consequências de uma noite de sono mal dormida ou com menos horas de sono são inúmeras. Dentre as mais alarmantes são as alterações no DNA, que podem facilitar o surgimento de células cancerígenas, e alterações na imunidade.

“Foi evidenciado que se você dormir uma hora a menos na noite anterior ou na noite após tomar uma vacina a produção de anticorpos reduz drasticamente, podendo dizer que foi a mesma coisa que não ter recebido a vacina”, acrescentou Dharyemne.

Outra questão importante é o aumento de peso: quem não dorme adequadamente tem um desbalanço nos níveis de leptina e grelina, fazendo com que a pessoa tenha mais fome e prefira alimentos com maior teor calórico. “Muitas pessoas que têm dificuldade para emagrecer podem estar pecando no sono”, ressalta a otorrino.

Estudos demonstraram uma queda na fertilidade pelas alterações na regulação dos hormônios sexuais e também comprovam que a disfunção erétil pode estar associada a privação de sono e a apneia do sono.

Prejuízo para as crianças
Infelizmente não são só os adultos que ficam no celular – as crianças têm cada vez mais acesso (e cada vez mais cedo!) aos eletrônicos na hora de dormir. E elas são ainda mais prejudicadas pelo uso de smartphones e tablets, pois têm uma necessidade de sono muito maior que um adulto.

criancas-uso-celular-sono

A criança que dorme menos terá maior dificuldade em consolidar o aprendizado.

A privação de sono gerada pelo uso desses equipamentos indiscriminadamente e próximo do horário de dormir levam a consequências muito graves. Segundo Dharyemne, a criança que dorme menos terá maior dificuldade em consolidar o aprendizado e isso pode influenciar diretamente na queda do rendimento escolar. “Poderá afetar o crescimento, uma vez que o hormônio do crescimento é liberado durante o sono, e é uma das causas relacionadas à obesidade infantil”, alertou.

Uso limitado
No restaurante, no carro, em casa: os eletrônicos, de fato, dão uma ‘acalmada’ na criançada por um tempo, mas no médio e longo prazo são uma péssima escolha. Por isso, os pais devem controlar o tempo de exposição dos filhos a essas tecnologias e oferecê-los como uma forma de brincadeira, conforme explica a especialista.

Os equipamentos eletrônicos geram um entretenimento infinito, mas que hoje tem sido discutido como causa de isolamento social e prejudicial ao desenvolvimento motor fino das crianças, já que se faz tudo com apenas um dedo. Deve-se evitar ao máximo a exposição de crianças menores de 2-3 anos a essas tecnologias. Outro ponto importante é deixá-las para momentos específicos em que a criança entenda que aquilo é uma brincadeira e que tem tempo limitado. Pois se deixarmos como um “prêmio” para evitar momentos de birra ou condicionarmos ao momento de dormir, isso se tornará um problema”, resumiu Dharyemne.

Dicas para dormir melhor

1 – Tenha horário para dormir e para acordar, inclusive nos finais de semana.

2 – Evite alimentações pesadas e em grande quantidade antes de dormir.

3 – Atividade física melhora a qualidade do seu sono. Mas às vezes realizá-la a noite pode aumentar a temperatura corporal e dificultar que ele chegue. Tente adequar seus horários.

4 – Bebidas alcoólicas devem ser evitadas a noite. Apesar de elas provocarem sonolência, o relaxamento muscular pode causar distúrbios respiratórios do sono, como roncos e apneias.

5 – Procure realizar atividades que proporcionem relaxamento à noite: ler um livro ou fazer meditação podem ser bons aliados do sono.

6 – Não trabalhe ou estude na cama: ela deve ser usada para dormir.

7 – Evite cochilos muito longos durante o dia, eles podem prejudicar o sono da noite. O cochilo dos adultos não deve ultrapassar 30 minutos.

 

Diretor Técnico: Dr. Ian Selonke CRM-PR 19141 | Otorrinolaringologia

Comments are closed.